Renda fixa digital: uma nova classe de ativos para investir

Diversificação do portfólio ajuda os investidores

avatar

Feito por:

Guilherme Ferreira

21/09/2023

Renda Fixa Digital ajuda investidores mais conservadores /Foto: Freepik
Renda Fixa Digital ajuda investidores mais conservadores /Foto: Freepik
https://upload-prod-estoa.s3.amazonaws.com/1695300710035_Renda fixa digital uma nova classe de ativos para investir.mp3.audio/mpeg

A renda fixa é uma forma considerada segura de se investir, que sempre foi conhecida por garantir um retorno mais previsível. Na renda fixa tradicional, sempre temos investimentos caracterizados por se tratarem de empréstimos, como foi explicado nesse artigo. Com a modernização e a tecnologia, ela evoluiu e deu origem a uma nova maneira de investir, conhecida como renda fixa digital.

Essa novidade oferece uma ótima oportunidade para os investidores que são mais conservadores ou até mesmo moderados, pois podem diversificar a carteira de investimentos de uma forma mais segura. Assim, é possível melhorar as perspectivas de ganhos futuros sem correr grandes riscos com o patrimônio.

O que é a renda fixa digital?

A renda fixa digital é parecida com o investimento tradicional, no qual o investidor já sabe quanto vai render antes mesmo de investir. A grande diferença é que agora o ativo é representado digitalmente, através de um token.

O que são Tokens?

Os tokens são unidades de valor que existem em uma blockchain, o banco de dados público das moedas digitais. Embora estejam na mesma rede das criptomoedas, eles são ativos diferentes, que funcionam de maneira similar.

Os tokens e as criptomoedas são usados como moedas de troca e podem representar diversos tipos de ativos, inclusive coisas tangíveis, como pinturas e objetos artísticos. Apesar de os próprios não serem tangíveis, esses ativos possuem valor comercial e identificação exclusiva, o que impede qualquer tentativa de fraude.

Um exemplo é quando alguém possui o token de uma propriedade, isso significa que ela tem direitos sobre aquela propriedade ou parte dela. Por isso, os tokens têm algumas características específicas:

Programáveis – funcionam em protocolos de software operados por contratos inteligentes, executando de forma automática.

Livres de permissão – qualquer pessoa pode participar do sistema sem precisar de autorizações especiais.

Livres de confiança – não há uma autoridade central controlando o sistema, tudo acontece com base nas regras predefinidas pelo protocolo da blockchain.

Transparentes  tanto em relação às regras do protocolo quanto às transações realizadas, tornando-as visíveis e verificáveis por qualquer pessoa com acesso à internet.

Quais os produtos oferecidos na renda fixa digital?

Na renda fixa digital, os investidores têm acesso a novas opções de investimento, como cotas de consórcios, precatórios e outros ativos. No entanto, os produtos tradicionais dessa modalidade, como Certificados de Depósito Bancários (CDBs), Tesouro Direto ou Letras de Crédito, não são negociados nesse ambiente digital. Em vez disso, há uma variedade de ativos diferentes que podem ser explorados para diversificar as opções de investimento.

Cotas de consórcios

No consórcio tradicional, várias pessoas se juntam com o objetivo comum de realizar uma compra. Na renda fixa digital, uma empresa adquire as cotas de consórcios contempladas e as agrupa para criar uma cesta de ativos, que depois são tokenizados.

Nesse tipo de investimento, o pagamento das parcelas ocorre mensalmente, e o dinheiro arrecadado é utilizado para aquisição de um bem ou serviço. Os tokens são originados a partir das parcelas já contempladas, que devem ser pagas em até 180 dias.

Essa modalidade financeira proporciona uma forma de investir em ativos tangíveis através da tokenização, o que torna mais acessível a participação em consórcios e possibilita diversificação na carteira de investimentos.

Precatórios

São títulos de dívida do governo, resultado de processos judiciais em que há uma vitória em uma disputa contra o Poder Público (prefeitura, governo estadual ou federal). Porém, o vencedor não recebe o valor imediatamente. Em vez disso, o precatório é emitido, representando uma ordem de pagamento que será realizada pelo governo após todas as possibilidades de recursos terem sido esgotadas.

Esse tipo de título tem seu valor ajustado por um indicador de inflação, e o prazo para o pagamento está vinculado à disponibilidade financeira do governo. Esse processo é burocrático e requer um investimento significativo, além de acompanhamento jurídico, devido à complexidade das questões legais envolvidas.

Fluxos de pagamento ou recebíveis

É um dos mais procurados pelos investidores por ser um tipo de investimento a curto prazo para liquidação. Os tokens de recebíveis podem ser lastreados em um ou mais fluxos de pagamento, permitindo que sejam pagos geralmente entre 30 e 45 dias.

Devido a essa agilidade, é possível que o investidor alcance um lucro de até 18% ao longo de um ano, dependendo do tipo de investimento realizado. 

Contratos de energia

Os tokens de energia são lastreados por um contrato de comercialização de energia elétrica, no qual estão definidos o volume e o preço da energia, que serão cobrados de uma empresa. Esses tokens representam uma antecipação dos recebíveis da comercializadora.

Essa modalidade é considerada segura e prática no mercado, pois permite à comercializadora antecipar os recursos financeiros e investir de forma mais rápida em projetos de expansão.

Quais as vantagens da renda fixa digital?

A renda fixa digital é considerada uma excelente alternativa em 2023, apresentando um risco mínimo para o investidor. A tokenização está se tornando uma tendência cada vez mais sólida no mercado financeiro, facilitando o acesso a ativos rentáveis de forma mais ágil e prática.

Uma das principais vantagens é a isenção no ganho de capital na venda de até R$ 35 mil por mês para pessoas físicas, abrangendo o somatório das vendas de toda a carteira de criptoativos.

As cotas desses ativos digitais podem ser facilmente divididas em pequenas quantias e são livremente negociadas no mercado secundário, onde um investidor pode negociar diretamente com outro. Isso torna o investimento mais acessível e facilita a conversão em dinheiro.

Outro atrativo é o alto potencial de retorno, já que a renda fixa digital pode oferecer rendimentos de até 18% líquido, enquanto a renda fixa tradicional costuma remunerar cerca de 14% ao ano.

 

A liquidez também é uma vantagem, pois é possível vender os tokens no mercado secundário antes que ocorra a liquidação, quando o ativo real é pago aos investidores, permitindo que eles recebam lucros proporcionais ao seu investimento.

Com um investimento acessível a partir de R$ 100 e sem cobrança de taxas para aplicar, os investidores conseguem ter uma projeção do retorno que obterão já na hora da compra.

Além de todas essas vantagens, a tecnologia blockchain oferece um nível elevado de segurança 24 horas por dia.

Qual é o risco da renda fixa digital?

O risco do investimento normalmente vai depender do emissor do ativo, semelhante ao que ocorre na renda fixa tradicional. A exceção são os precatórios, cujo prazo de recebimento é imprevisível. 

A renda fixa digital, assim como os criptoativos, faz parte de um mercado que ainda não possui regulamentação.

Em uma emissão regulada, o emissor é obrigado a fornecer informações e permitir o acompanhamento de seu balanço financeiro. No caso de ativos tokenizados, essa exigência não existe, e, portanto, a divulgação de informações dependerá da disposição voluntária da empresa em disponibilizá-las.

No mercado regulado, em caso de inadimplência da empresa relacionada ao direito adquirido, existe uma estrutura para proteger o dinheiro dos cotistas ou acionistas, o que não ocorre no mercado de tokenização. Além disso, as aplicações em ativos tokenizados não são garantidas pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Conclusão

A evolução da tecnologia e das finanças está abrindo novas oportunidades no mercado, porém a prudência e a compreensão completa dos riscos associados devem sempre acompanhar o investidor. 

Como as regulamentações podem mudar ao longo do tempo, é recomendado que os investidores busquem orientação profissional e se mantenham atualizados sobre as novidades e regulamentações que afetam esse mercado em constante evolução. Com um planejamento estratégico, os investidores podem aproveitar o potencial da renda fixa digital e da tokenização, enquanto gerenciam de maneira responsável os riscos inerentes a essas modalidades de investimento emergentes. 

Caso tenha despertado o interesse em investir nessa modalidade, o ideal é que, pelo menos no início, a renda fixa digital corresponda de 5 a 10% da carteira de renda fixa do investidor.

-Guilherme Ferreira

*As opiniões do colunista não refletem necessariamente a posição da Estoa.

estoa-logo
facebook
twitter
telegram
youtube
linkedin
tiktok
    Institucional
  • Login/Inscreva-se
  • Termos de Uso
  • Politica de Privacidade
  • Compliance
  • Vagas
  • Contato
    • Conteúdos
  • Colunas
  • Artigos
  • Ebooks
  • Relatórios
  • Carteiras Recomendadas
  • Cursos
    • Ferramentas
  • Calendário Econômico
  • Estoa QI
  • Painel de Notícias
  • Minha Carteira
  • Ações
    • Notícias
      Produtos
  • Research
  • © 2022 Estoa Research Publicações Ltda. · CNPJ 11.431.155/0001-07