Trump pede votos à Bolsonaro e descreve Lula como “lunático radical”

Publicidade

Publicidade

Nesta sexta-feira (28), o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu em postagens para que os brasileiros votassem em Jair Bolsonaro (PL) no segundo turno das eleições presidenciais, que deve ocorrer no próximo domingo (30).

Além disso, Trump também afirmou que seu adversário, o candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT), é um “lunático esquerdista radical”.

Manifestações de Donald Trump

Publicidade

A postagem foi feita pelo ex-presidente dos Estados Unidos no aplicativo Truth Social, uma rede social criada por Donald Trump após ser banido de outras plataforma sociais.

Lá, Trump pediu votos ao atual presidente Jair Bolsonaro: “No domingo, vote no presidente Jair Bolsonaro, ele nunca vai te decepcionar”, afirmando que o candidato do PL seria “um grande e respeitado líder”, descrevendo-o como “um cara com grande coração”.

Publicidade

Donald Trump é o ex-presidente dos EUA/Foto: Reprodução

Esta, no entanto, não é a primeira vez em que o ex-presidente norte-americano manifesta apoio a Bolsonaro. 

Publicidade

Antes mesmo do primeiro turno das eleições de 2022, o ex-presidente dos Estados Unidos já havia manifestado apoio ao candidato pelo PL: no mês de setembro, também em uma postagem no Truth Social, Trump disse que “Jair Bolsonaro ama o Brasil acima de todas as coisas. Ele é um homem maravilhoso e tem meu apoio total e completo”.

Na época, o ex-líder dos EUA também fez uma referência às comparações feitas entre os dois, chamando-o de “Jair Bolsonaro do Brasil, ‘o Trump tropical’ como ele é chamado afetuosamente […]”.

Publicidade

Publicidade

O apoio é, também, compartilhado pelo filho do norte-americano, Donald Trump Jr., dizendo que Jair Bolsonaro “é um grande amigo dos Estados Unidos, e a única pessoa capaz de parar a disseminação do socialismo na América do Sul”.


Publicidade

Na postagem realizada no dia de hoje, Trump também aproveitou para disseminar ataques contra o adversário de Bolsonaro no segundo turno das eleições, o candidato Lula, do PT.

Além de descrever o petista como um “lunático esquerdista radical”. Referindo-se ao candidato como “Lulu”, Trump afirma que, caso eleito, o petista “destruirá rapidamente seu país e todo o tremendo progresso que foi feito sob o presidente Bolsonaro”.

Publicidade

Semelhanças ideológicas

Os dois líderes são conhecidos por compartilharem de inúmeras semelhanças em suas linhas ideológicas, fator que justificaria o apoio entre os políticos.

Mais recentemente, em sua campanha eleitoral, o candidato pelo PL havia questionado, sem provas, a eficiência e confiabilidade do processo eleitoral através da votação eletrônica, estratégia utilizada por Trump anteriormente.

Esses fatores geraram em analistas suspeitas de que, em caso de derrota, o atual presidente poderia mobilizar sua base eleitoral em movimentos semelhantes aos ocorridos nos Estados Unidos.

Na data em que Joe Biden foi declarado como vencedor por deputados, no dia 6 de janeiro de 2021, Trump havia mobilizado seus apoiadores a invadir o prédio principal da sede do Legislativo.

O ocorrido ficou, ainda, conhecido como sendo o maior ataque recente à democracia dos Estados Unidos.


Pesquisas eleitorais

Representando um fator de extrema importância na reta final para o segundo turno das eleições presidenciais, a última edição da pesquisa Datafolha será publicada neste sábado (29), às 18 horas (Horário de Brasília).

A penúltima edição, no entanto, foi publicada no dia de ontem (27), e apontou vantagem para o candidato petista.

Lula e Bolsonaro disputam o segundo turno/Foto: VEJA

Dessa forma, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) totalizou 49% das intenções de votos, enquanto Jair Messias Bolsonaro (PL), apresentou 44% das intenções.

Os votos brancos e nulos representam 5%, já os indecisos, 2%.

Para a pesquisa, o instituto considerou as respostas de 4.580 pessoas em 252 municípios em todo o Brasil.

A última edição da pesquisa Datafolha não será, no entanto, o único estudo a ser divulgado. Nesta data, serão publicadas as pesquisas CNT/MDA, IPEC, Paraná Pesquisa, Atlas e Genial/Quaest.

Publicidade