Suposto criador do Bitcoin diz ter destruído disco rígido com moedas de Satoshi

Publicidade

Publicidade

Durante anos, o cientista da computação australiano, Craig Wright, afirmou que ele é a figura mítica que criou o Bitcoin (BTC).

De fato que a comunidade cripto já sabia que isso não passava de uma grande mentira, mas agora o homem veio a público dizer mais: que ele mesmo destruiu o disco rígido com as chaves da carteira de Satoshi.

Falta de evidência, mais uma vez

Publicidade

Wright ganhou notoriedade pela primeira vez em 2015, depois que uma denúncia anônima levou a investigações paralelas de vários meios de comunicação que o consideraram Satoshi.

No entanto, várias outras investigações descobriram que as “provas frágeis” apresentadas eram altamente insuficientes. Wright fez uma turnê de imprensa no ano seguinte, na qual ele alegou ser o próprio fundador do Bitcoin.

Publicidade


Publicidade

Após inúmeras tentativas fracassadas, ele não está mais tentando provar que é o criador da criptomoeda.

Entretanto, em vez disso, Wright está afirmando ter destruído sua única prova depois que ele “pisou no disco rígido” contendo as “chaves” necessárias para acessar as moedas de Satoshi Nakamoto.

Publicidade

Publicidade

A declaração foi dada em um tribunal norueguês e, mais uma vez, é extremamente difícil provar sua alegação.

O cientista da computação australiano, até agora, não conseguiu defender sua afirmação, e atualmente é a questão no centro de seu julgamento na Noruega.

Publicidade

Simultaneamente, Wright também está envolvido em uma disputa legal contra Hodlonaut por uma série de tweets que o último considerou Wright um “golpista” e uma “fraude”.

Quando o advogado de Hodlonaut, Ørjan Haukaas, perguntou se havia deliberadamente destruído o disco rígido, Wright respondeu:

Publicidade


“Eu não queria encorajar os argumentos de que você precisa de chaves. Sim, você poderia dizer que isso é um risco, mas acho que é a coisa mais importante que fiz na minha vida.”

Craig Wright pretende provar sua afirmação

Assinar com as chaves privadas não é algo que Wright pretende fazer para provar sua afirmação.

De acordo com sua declaração no tribunal, ele quer tentar a “maneira tradicional” e planeja usar “conquistas acadêmicas”, histórico de carreira, patentes e relacionamentos com “100 pessoas”, incluindo o desenvolvedor de software americano Gavin Andresen, que também trabalhou como cientista-chefe e desenvolvedor principal na Bitcoin Foundation.

Andresen é uma das primeiras figuras conhecidas a se corresponder com Satoshi Nakamoto por e-mail.

Anos depois de afirmar que acreditava plenamente que Wright era Nakamoto, Andresen contestou as alegações em sua reunião em uma “sessão de prova privada” em Londres.

*Com Criptonizando

Publicidade

O melhor conteúdo de negócios e economia no Brasil, de graça para você.

Cadastre-se para ter acesso a este conteúdo, é totalmente de graça!

Ao se cadastrar, você concorda com o compartilhamento de seus dados com a Estoa, e com os Termos de Uso , incluindo o uso de cookies e o envio de comunicações