Startup do setor de eventos fatura R$ 3,2 milhões por meio de inovação e tecnologia

A Celebrar aposta na sua primeira captação a fim de expandir o mercado da Eventech

Publicidade

Publicidade

Criada a partir de um investimento inicial de R$ 10 mil, a Startup Celebrar faturou R$ 3,2 milhões de Janeiro a Agosto deste ano. A empresa atua no ramo de eventos, e declara que o objetivo é chegar a marca de R$ 6 milhões até o fim de 2022. Um crescimento equivalente a mais de 300% em relação ao ano passado.

Camila Florentino, fundadora e diretora-executiva da eventech (startups com soluções para a área de eventos), alega que sempre teve a certeza que queria trabalhar no setor de eventos, no entanto que, ao escolher qual curso iria cursar, ela optou por Lazer e Turismo por ser o único que mencionava a palavra “evento” na descrição.

Publicidade

E felizmente, ela fez a escolha certa. Aos 23 anos ela já havia participado de 7 edições do Lollapalooza, 2 do Tomorrowland, além de shows de artistas globais como U2 e Phil Collins.

A Celebrar

O Projeto Celebrar nasceu durante seu período de graduação, através de uma conversa com um segurança de evento que alegou receber muito abaixo em relação ao valor que custaria no budget (orçamento) da organização. 

Publicidade


Publicidade

Sua ideia era utilizar a tecnologia como recurso para valorizar os prestadores de serviço, e consequentemente, poder pagar um valor justo de acordo com a função exercida.

Foi então que um professor visualizou a oportunidade de mercado, e sugeriu que ela adaptasse a proposta ao modelo de startup. E mesmo sem saber muito bem o que era isso, ela criou o documento e a primeira versão do projeto tinha 96 páginas nas normas ABNT.

Publicidade

Publicidade

Plano de crescimento

O plano precisou mudar completamente de direção e propósito por diversas vezes, até chegar a uma plataforma que conecta grandes companhias e multinacionais a micro e pequenas empresas fornecedoras de serviços para eventos.

Em 2021, a eventech contabilizou mais de R$ 2 milhões de receita bruta, tendo superado essa marca em menos de 9 meses em 2022.

Publicidade

“Sempre olhei para a digitalização como uma forma de melhorar a eficiência no mercado de eventos, e fazer com que quem vende faça isso de uma forma mais fácil e consiga ter recorrência de vendas sem precisar de tantos intermediários. De outra forma, fazer com que quem compra tivesse a eficiência de acessar fornecedores”, afirma Camila, em entrevista ao Startups.

Da esquerda para direita, Patricia Celia Portes de Almeida, COO; Camila Florentino, CEO e Monna Cleide Santos, CTO ddo Celebrar/Foto: Reprodução

Para gerir o funcionamento da Celebrar, Camila contou com Patricia Celia Portes de Almeida, que já conhecia desde a universidade, e Monna Cleide Santos, que conheceu no elevador do Cubo Itaú após um evento.  

Publicidade

Desde o início das operações, a empresa distribuiu R$ 7,2 milhões de renda para micro e pequenas empresas brasileiras, comercializou 18 mil serviços e realizou mais de 2 mil eventos, com o apoio de seus 10 colaboradores e cerca de 3 mil fornecedores cadastrados na plataforma. Entre eles, estão grandes nomes como Google, Nubank, QuintoAndar, Loggi, Ânima e Distrito.

Inovação Durante a Pandemia

Sabemos que o setor de eventos foi um dos mais afetados por conta da pandemia, muitos empresários tiveram que pausar seus negócios, ou se reinventar diante daquele cenário.

E no caso da Celebrar, não foi diferente. A eventech perdeu 92% dos clientes e teve que se readaptar às novas circunstâncias. Como os 8% restantes eram grandes empresas e multinacionais, a solução foi desenvolver um produto específico para esse perfil.

Por meio da tecnologia foi desenvolvido um briefing para que fosse feito um orçamento mais preciso, na qual os fornecedores cadastrados recebem notificações e efetuam uma proposta personalizada. Sendo assim, as companhias conseguem ter acesso aos melhores preços, fotos de referências e a todos os dados necessários para contratá-los de forma online.


Os fornecedores aprovados efetuam a entrega dos serviços e a Celebrar unifica a nota fiscal para o comprador, além de ficar responsável pelo workflow de pagamento. Dessa forma, a companhia conseguiu aumentar em 200% as vendas em 2021 em comparação com 2022. 

A empresa afirma oferecer para as grandes marcas orçamentos 4 vezes mais rápidos e com mais facilidade no processo de compras. Em decorrência disso, os prestadores de serviço aumentam o faturamento e as vendas recorrentes. 

Segundo Camila, a startup gera até 25% de economia para compradores e os fornecedores recebem até 60% a mais em comparação com o mercado tradicional.

Visão de futuro

A Celebrar cresce com recursos próprios e está no break-even (sem lucros, nem prejuízos). Mas para acelerar seu crescimento, a empresa está buscando sua primeira captação.

Segundo Camila, a rodada já está aberta e as conversas com potenciais investidores já começaram, com o intuito de usar os recursos para investir em tecnologia.

Publicidade