Stablecoin que sofreu ataque de R$ 1 bilhão é relançada no mercado

Publicidade

Publicidade

A equipe por trás da stablecoin Beanstalk (BEAN) pretende relançar o projeto em breve, quase quatro meses após perder US$ 182 milhões em uma exploração. De acordo com a equipe, os usuários aprovaram o relançamento da rede em uma votação.

Iniciada em 29 de julho, a votação terminou na última sexta-feira (5) com 144 milhões de votos. Para aprovar o relançamento, a votação precisava de 142 milhões. Conforme mostra o site oficial da votação, 143 milhões (99%) aprovaram o relançamento, enquanto 1,1 milhão (1%) votaram contra.

Publicidade


Com isso, a stablecoin voltou a operar no mercado a partir do dia 6 de agosto. A equipe pretende criar uma série de atualizações, bem como desenvolver novos tokens. Já os tokens antigos serão removidos da nova rede.

Publicidade

Ataque roubou R$ 1 bilhão

Em abril, conforme relatou o CriptoFácil, a Beanstalk sofreu um ataque que causou um enorme roubo de fundos. O ataque fez a stablecoin perder 80% de seu valor, caindo de US$ 1,00 para US$ 0,20. Os hackers levaram diversos fundos da rede, o que contribuiu para a perda do valor da stablecoin.

Publicidade

A BEAN funcionava como uma stablecoin descentralizada que usa crédito em vez de garantia para manter sua paridade com o dólar. Ou seja, a stablecoin funcionava da mesma forma que a UST, que entrou em colapso no mês de maio.

Os usuários investem em ativos de dívida do Beanstalk, conhecidos como “pods”, que funcionam como títulos adquiridos pelo tempo, pagando altos juros anuais.

Publicidade

Publicidade

O projeto Beanstalk ganhou notoriedade em meados de abril, depois que um hacker explorou seu mecanismo de governança para roubar o projeto. Após realizar mudanças no código do protocolo, o hacker conseguiu roubar os fundos.

Mudanças no protocolo

Depois do ataque, o protocolo executou uma série de mudanças. Houve alterações no código do projeto, auditadas por duas empresas, e a governança mudou para uma carteira multi-assinatura administrada pela comunidade.

Publicidade

No entanto, estas mudanças são temporárias e devem durar até que um mecanismo seguro de governança on-chain possa ser implementado, disse a Beanstalk.


Publicidade

Um mês após o ataque, em maio, a equipe do Beanstalk iniciou o processo de reinicialização da stablecoin. Na época, a equipe por trás da stablecoin propôs levantar US$ 77 milhões em um empréstimo sem receita de investidores privados. O total corresponde a R$ 397 milhões em valores atuais.

Só que quando a Beanstalk tentava se recuperar, o mercado de stablecoin sofreu um duro impacto com o colapso da UST. A stablecoin algorítmica da Terra implodiu, causando uma destruição espetacular de mais de US$ 40 bilhões em valor de mercado.

Publicidade