Rússia pode liderar sistema global de pagamentos com blockchain, diz Vladimir Putin

Publicidade

Publicidade

Em um discurso recente na conferência internacional de IA e aprendizado de máquina Artificial Intelligence Journey 2022, Vladimir Putin falou sobre as vantagens de usar um sistema de pagamento global baseado na tecnologia blockchain. E de acordo com o líder da Rússia, seu país pode adotar medidas no sentido de estabelecer tal sistema.

Conforme a visão de Putin, a principal vantagem seria a capacidade de ter uma estrutura global de pagamentos não controlada por potências estrangeiras. Dessa forma, tal sistema serviria como uma alternativa ao Swift, controlado pelos EUA e as potências ocidentais.

Publicidade

No entanto, ele também menciona outras vantagens dessa tecnologia. Por exemplo, Putin afirmou que a blockchain pode tornar os pagamentos internacionais mais eficientes e acessíveis. Isso aconteceria unindo a tecnologia das criptomoedas com outras, como a inteligência artificial.


Publicidade

Combate aos “monopolistas”

O presidente Vladimir Putin explicou que o uso adequado da tecnologia blockchain pode ser altamente benéfico para usuários e governos. Putin citou as características descentralizada e não monopolista, grandes vantagens.

Publicidade

“A tecnologia das moedas digitais e blockchain serviria para criar um novo sistema de pagamentos internacionais que será muito mais conveniente, absolutamente seguro para seus usuários. Mais importante, esse sistema não dependerá de bancos ou interferência de terceiros países. Estou confiante de que algo assim será certamente criado e se desenvolverá no futuro”, afirmou.

Além disso, Putin também aproveitou para alfinetar os sistemas tradicionais, chamando-os de “monopolistas”. Cabe lembrar que a Rússia sofreu sanções impostas pelos EUA e União Europeia que incluem a perda de parte do acesso ao Swift.

Publicidade

Publicidade

Como resultado, o país não conseguiu realizar grande parte de seus pagamentos internacionais. E Putin foi taxativo. “Ninguém gosta do ditame dos monopolistas, que está prejudicando todas as partes, inclusive os próprios monopolistas”, disse.

Um Swift em blockchain

As sanções impostas pelos EUA e União Europeia afetaram fortemente a capacidade do país de fazer pagamentos internacionais. Por exemplo, o Sberbank, principal banco da Rússia, ficou impossibilitado de realizar vários pagamentos internacionais.

Publicidade

Outro problema é que os países bloquearam parte das reservas internacionais da Rússia, impedindo o país de acessar seu dinheiro. Essas reservas são denominadas em dólar, de modo que os EUA têm um controle exagerado sobre elas.


Publicidade

Putin afirmou que o atual sistema de pagamentos Swift era ineficiente e “controlado por um clube restrito de estados e grupos financeiros”. Em contrapartida, um sistema em blockchain possui inúmeras vantagens e, na visão de Putin, não tem o controle de nenhum governo.

O líder russo não deu mais detalhes sobre sua ideia para esse sistema. Em vez disso, concentrou-se na necessidade de inovar no campo da inteligência artificial e desenvolver uma infraestrutura capaz de atender às necessidades de todo o país.

Rússia se aproxima das criptomoedas

Obviamente, uma estrutura de pagamento baseada na tecnologia blockchain é possível. Ainda assim, a proposta de Putin não se trata de uma rede totalmente descentralizada, como o Bitcoin (BTC).

Por exemplo, no caso de uma blockchain autorizada, os próprios governos podem controlar os nós. Logo, a rede ainda pode censurar transações de acordo com a vontade do governo. O problema do sistema Swift persistiria, mas agora servindo aos desejos do governo russo.

A Rússia teve uma relação de amor e ódio com criptomoedas e a tecnologia blockchain. A partir de hoje, o presidente Putin parece estar no campo “pró-blockchain e anti-criptomoedas”. O governo permite a posse de cripotmoedas, mas seu uso em pagamentos e aplicações financeiras é estritamente proibido por serem consideradas atividades que imitariam a natureza do Rublo, infringindo a soberania do país.

No entanto, a postura política do país tornou-se mais flexível recentemente. Recentemente, a assembleia do país (Duma) iniciou discussões para legalizar a mineração de criptomoedas e a venda de tokens.

Publicidade