Conselho da Petrobras (PETR3) aprova pagamento de dividendos em duas parcelas

No resultado financeiro do terceiro trimestre de 2022, Petrobras divulga que os dividendos serão pagos em duas parcelas

Publicidade

Publicidade

Nesta quinta-feira (03), a Petrobras (PETR3) divulgou o resultado do terceiro trimestre de 2022, e o Conselho de Administração da petroleira, aprovou o pagamento de dividendos no valor de R$ 3,3489 por cada ação em duas parcelas iguais

A primeira parcela será realizada no dia 20 de Dezembro deste ano, no valor de R$ 1,67445, já a segunda parcela será realizada em 19 de janeiro de 2023. As duas parcelas são por ação preferencial e ordinária em circulação.  

O pagamento 

Publicidade

De acordo com a Petrobras, todos os acionistas que fazem parte da circulação na B3, terão direito de receber o valor das parcelas até o dia 21 de novembro, já para os que possuem ADRs, receberão no dia 23 de novembro.

A Petrobras também divulgou que a partir de 22 de novembro de 2022.  Serão negociadas ex-direitos na B3 e na NYSE, assim como o dividendo proposto está alinhado à Política de Remuneração aos Acionistas, que tem como objetivo apontar casos de endividamento bruto inferior a  US$ 65 bilhões.

Publicidade


Publicidade

Esses acionistas poderão distribuir 60% da diferença entre o fluxo de caixa operacional, como também às aquisições de ativos imobilizados e intangíveis, deste modo os investimentos.

“Além disso, a política também prevê a possibilidade de pagamento de dividendos extraordinários, desde que sua sustentabilidade financeira seja preservada”, afirma o conselho da Petrobras. 

Publicidade

Publicidade

A estatal disse que a aprovação do dividendo proposto é compatível com a sustentabilidade financeira da companhia em curto, médio e longo prazo, sendo alinhada ao compromisso de geração de valor para a sociedade e os acionistas.  

“Vale destacar que no Plano Estratégico 2022-26 os projetos de investimentos solicitados pelas áreas de negócio foram atendidos por apresentar boa resiliência e por serem suportados pela geração de caixa operacional e o fluxo de desinvestimentos, sem efeitos adversos na alavancagem”, disse o conselho da Petrobras.  

Publicidade

Por último, o conselho administrativo disse que: “Portanto, não existem investimentos represados por restrição financeira ou orçamentária e a decisão de uso dos recursos excedentes para remunerar os acionistas se apresenta como a de maior eficiência para otimização da alocação do caixa”.

Alguns membros da Federação Única dos Petroleiros (FUP) Créditos: FUP

A polêmica no resultado financeiro do terceiro trimestre de 2022 

Durante o resultado do terceiro trimestre, a expectativa da Petrobras era que o pagamento de dividendos da companhia chegasse a R$ 50 bilhões, nesta quinta-feira, o que causou polêmica por ser mais de quatro vezes o volume de investimentos da estatal em 2022.

Publicidade

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) e a Anapetro, que representa os petroleiros acionista minoritários da Petrobras, foram contra a aprovação do pagamento de dividendos em duas parcelas, considerando a ação da empresa como um “megadividendo”. 

Em uma nota, o coordenador-geral da FUP, Deyvid Bacelar disse que as organizações: “questionarão judicialmente eventual aprovação de novos dividendos e processarão cada conselheiro por tal medida”.


Já o presidente da Anapetro, Mário Dal Zot afirmou que: “não é conveniente que o Conselho de Administração da Petrobras, mesmo que esteja dentro de limites estatutários, delibere agora a distribuição de dividendos, pois existem cenários e variáveis que serão alterados em breve, como o planejamento estratégico da companhia que tenderá a mudar com o novo governo”. 

O banco Suiço de investimentos, Credit Suisse avaliou o total do pagamento como positivo, totalizando R$ 43,7 bilhões, ou cerca de US$ 8,6 bilhões, perto do limite superior de suas estimativas entre US$ 6 bilhões e US$ 9 bilhões, com um rendimento de dividendo, que é o valor do provento sobre o preço da ação, em cerca de 10%.

Imagem ilustrativa Créditos: Reprodução

A queda na bolsa de valores

Com o segundo turno das eleições, as ações da Petrobras sofreram uma queda de 7%,  na bolsa de valores brasileira. Na segunda-feira (31), as ações caíram para 8,41%.

De acordo com analistas, a queda das ações da Petrobras na bolsa de valores brasileira, após o resultado do segundo turno das eleições, é devido ao futuro incerto da economia. Entretanto, nesta quinta-feira, às 18:01, as ações subiram 0,30%. O equivalente a R$ 29,86. 

Publicidade