Meta (M1TA34) para plano de expansão em meio a mudanças e corta funcionários

Desde a fundação, empresa nunca havia interrompido o aumento no número de contratações

Publicidade

Publicidade

Em meio a uma recente queda nas receitas, a Meta (M1TA34) tem planejado cortar o seu plano de expansão e para isso, a dona do Facebook deve passar por uma série de mudanças nos próximos meses.

A medida visa diminuir os custos já para 2023 quando a Meta irá operar com um orçamento ajustado, logo o CEO da companhia tem enxergado nesse caminho uma possibilidade de poder garantir e cumprir com as prioridades da empresa.

Publicidade


Facebook menor

Em virtude das medidas que devem ser adotadas pela Meta nos próximos meses, é esperado que o Facebook passe por um momento de encolhimento no seu quadro de funcionários. Ainda que a empresa não trabalhe em primeiro plano com demissões e sim uma reestruturação, a Meta irá pausar as contratações.

Publicidade

A interrupção no crescimento do número de funcionários da empresa é algo inédito na história da empresa fundada em 2004. A estratégia confirmada por Lori Goler, diretora de RH da Meta, garante a pausa e deixa em aberto a data exata para que o congelamento seja revogado.

Publicidade

Rumores de fechamento

De acordo com a agência de notícias norte-americana Bloomberg, esse fato serve de explicação para o possível fechamento de um escritório da Meta em Nova York. Segundo fontes da agência, a dona do Facebook irá ativar a sua cláusula de rescisão do contrato de aluguel de um escritório em Manhattan.

Com isso, é esperado que o Facebook passe por essa transformação desde já, para que chegue em 2023 bem estruturado. Para tornar isso possível, no entanto, a empresa deverá adequar as suas equipes para cumprir com todas as suas funções a fim de garantir que as prioridades sejam atendidas.

Publicidade

Publicidade

Ainda segundo Zuckerberg, é possível que durante o seu processo de reestruturação a Meta tenha que optar por cortar o orçamento de todas as equipes, mesmo que elas estejam em um crescimento constante, o que fará com haja uma diminuição no número de funcionários. 

Publicidade

Em busca de aumentar as suas receitas, a Meta pretende adotar nos próximos meses uma nova carga de publicidade nas redes sociais, principalmente no Instagram. A ideia da companhia é lançar dois novos espaços voltados principalmente para a publicidade. 

Publicidade

Novas diretrizes

De acordo com as novas diretrizes, os anunciantes poderão apresentar os seus anúncios diretamente na página inicial do explore no Facebook Reels (que ganhou um novo formato) e nos feeds dos usuários.

O novo formato para o Facebook Reels ainda passará por uma série de testes antes de começar a ser liberado para todos. Porém, a proposta é de que o Reels tenha publicidades mais curtas.

Publicidade

Meta e os NFTs

A Meta oficializou na última quinta-feira (29), a possibilidade dos usuários norte-americanos do Instagram e do Facebook compartilharem NFTs nos seus próprios perfis nas redes sociais ao conectarem as suas carteiras nos aplicativos.

Nova função

A nova função já havia sido ventilada nas plataformas da Meta há um bom tempo. Desde o primeiro semestre deste ano, quando a companhia publicou em maio um post no seu blog oficial, a possibilidade da implementação de NFTs nos perfis dos usuários começou a ser tratada como algo palpável.

Diferencial

As postagens que forem compartilhadas com Tokens Não-Fungíveis irão ter o seu destaque em meio as outras publicações comuns de ambas as redes sociais. Quando um usuário for postar o seu NFT, o post contará com um efeito adicional de brilho para que fique nítida a diferença. 

Um fator convidativo para os usuários que optem por conectar a sua carteira com o perfil nas redes sociais da Meta é a gratuidade. De acordo com a companhia, o processo para a postagem de NFTs não cobrará taxas.

No entanto, a nova função pode não ficar disponível para todos desde o seu início, levando em consideração o fato da obrigação de conectar as contas das redes sociais e carteiras.

Publicidade