Ibovespa futuro opera em alta e dólar cai com arcabouço fiscal

Alta no índice, nova regra fiscal e Bolsa de Valores no exterior foram as grandes destaques dessa semana no mercado financeiro

Publicidade

Publicidade

Nesta sexta-feira (31), o Ibovespa Futuro tem operado em alta em seus primeiros negócios, isso porque a divulgação do novo arcabouço fiscal aponta os gastos federais mais que a arrecadação, entretanto, também poderá contribuir para um limite mínimo na evolução das despesas, sendo assim crescendo acima da inflação.

Todas as decisões acabam refletindo diretamente na Bolsa de Valores brasileira (B3) e em seus índices .

Alta no índice e arcabouço

Publicidade

Ontem (30), às 12:05 (horário de Brasília), após as falas do ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), o Ibovespa subia em 1,57%, no total de 103.387,88 pontos.


Publicidade

Na proposta do novo arcabouço, o presidente Lula disse que há um mecanismo  anticíclico que pode assegurar uma sustentabilidade das contas públicas, em momentos de expansão da  economia, assim como na retratação. Deste modo, o mercado reagiu ao anúncio da nova âncora fiscal de maneira positiva. 

Publicidade

O ministro da Fazenda também participou de uma coletiva e deu mais detalhes sobre a proposta de regra fiscal, lembrando que  o  arcabouço ainda será analisado pelo Congresso Nacional.

Bolsa de Valore nos Estados Unidos   

Além da proposta de uma nova regra fiscal ter afetado o índice, nos Estados Unidos, a Bolsa de Valores de Nova York, em Wall Street, operam de maneira mais neutra, já que muitos investidores estão no aguardo do índice de preços de gastos  de consumo pessoal, que são divulgados pelo o núcleo de preços (PCE), podendo trazer orientações sobre a taxa de juros, após a recente crise no setor bancário. 

Publicidade

Publicidade

Alguns economistas do Dow Jones, disseram esperar que o PCE exclua os custos de energia e alimentos, para que assim o índice avance em 0,4% no mês de fevereiro e suba 4,7% na base anual.

Nesta manhã, O Dow Jones Futuro subiu em 0,19%, o S&P Futuro registrou alta de 0,14%, entretanto, o Nasdaq Futuro era o único que operava em baixa de 0,06%.

Publicidade

O ministro da Fazenda também participou de uma coletiva e deu mais detalhes sobre a proposta de regra fiscal/Foto: Reprodução

Dólar 

Hoje a moeda norte-americana operava em queda  de 0.56%, sendo cotado em R$ 5,069 na compra e na venda, registrando sua quinta queda em uma sessão consecutiva antes da divulgação do arcabouço fiscal.

No entanto, alguns investidores estavam reagindo de forma positiva à leitura do novo plano fiscal, portanto, fazendo o país seguir como um atrativo ao capital externo e considerando o atual nível de juros. 

Publicidade

Mercado asiático

Essa semana, o mercado asiático fecha em alta com um movimento positivo registrado em Wall Street. Na agenda econômica, o índice de gerentes de compras de manufatura da China (PMI),  atingiu cerca de 51,9 neste mês.


Nesta semana, a China e o Brasil anunciaram  a criação de uma Câmara de Compensação (Clearing House), no qual serve como uma instituição bancária que tem como objetivo realizar empréstimos entres os dois países sem precisar convertê-los em dólar norte-americano. 

Europa

Já a zona do euro teve uma baixa na inflação, em relação aos 8,5%, portanto, desacelerando para 6,9% no mês de março. Já o núcleo da inflação, que exclui os  preços voláteis de energia, alimentos e álcool, aumentou em 5,7% em março.

No entanto, na Alemanha, as vendas de varejo apresentaram queda, enquanto o Reino Unido registra uma alta de 0,1% no quarto trimestre de 2022.

O índice futuro do Ibovespa, às 9:15 da manhã (horário de Brasília), desta sexta-feira operava em 0,11%, a 104.570 pontos.

Publicidade