Ibovespa cai quase 2% e dólar fica em alta após fala de Lula e anúncio da PEC da transição

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a defender o fim do teto de gastos

Publicidade

Publicidade

Nesta quinta-feira (17), o Ibovespa operava com forte queda e o dólar subia, reagindo a um discurso feito pelo presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no qual ele voltou a defender o fim do teto de gastos. Segundo ele, é preciso “resolver” a situação social do Brasil, ainda que isso tenha consequências econômicas, como o aumento do dólar e a queda da bolsa. 

Com o anúncio da minuta da chamada PEC do estouro que foi entregue ao congresso na última quarta-feira, hoje, por volta de 12h15, o principal índice da bolsa, caía 1,81%, aos 108.244 pontos, e o dólar comercial avançava 1,49%, cotado a R$ 5,462.

Publicidade

O dólar chegou a disparar 2,76%, a R$ 5,5308 na venda, pico desde janeiro deste ano, e operando acima de R$ 5,50 pela primeira vez desde julho.

Embora tenha moderado as perdas desde então, o real continuava sendo uma das moedas de pior desempenho no dia entre seus pares globais.

Publicidade

PEC da transição

A PEC apresentada traz proposta de “excepcionalizar” o teto de orçamento de gastos em R$ 175 bilhões, para permitir ao futuro governo petista manter o Auxilio Brasil – que voltará a se chamar Bolsa Família – em R$ 600, com adicional de R$ 150 por criança em 2023.

Publicidade


O anteprojeto foi entregue ao Congresso por Geraldo Alckmin (PSB), vice-presidente eleito e coordenador da equipe de transição.

Publicidade

Publicidade

Segundo o grupo financeiro multinacional, Goldman Sachs, o que está incomodando o mercado “é a combinação de um nível muito alto de gastos que não estarão sujeitos ao teto de gastos, mas também que isso está ocorrendo sem uma equipe econômica designada para analisar o impacto macro dessas disposições, sem nenhuma menção sobre como pagar pelo programa permanente ou qualquer discussão sobre o que deve substituir o teto de gastos como âncora fiscal”.

Com a PEC da Transição, “a equipe de transição do presidente eleito Lula está aumentando a aposta e minimizando/ignorando os sinais de preocupação que o mercado tem enviado com relação à sustentabilidade fiscal no médio prazo”, conclui.

Publicidade

Ibovespa tem forte queda em reação a PEC da transição/Foto: REUTERS

Responsabilidade fiscal 

No dia seguinte à entrega da minuta da PEC pela equipe de transição do governo Lula, ele declarou: “Não adianta ficar pensando só em responsabilidade fiscal”, e afirmou que quando se trata de teto de gastos se tira dinheiro “da educação, da saúde e da cultura”. 

Com relação às movimentações do mercado financeiro ele disse, “Temos de fazer um país mais humano. Se não resolvermos a situação social, não vale a pena governar o país. Vai aumentar o dólar, cair a bolsa? Paciência”, disse o petista, segundo declaração publicada pelo jornal Valor Econômico.

Publicidade

O petista também criticou a retirada de investimentos da área social para que seja cumprido o teto de gastos.

Anteriormente, Lula já havia afirmado que as pessoas não deveriam sofrer para garantir “a tal da estabilidade fiscal”, em uma crítica direta ao teto de gastos e às metas de superávit. 


Houve reação do mercado financeiro com alta do dólar e queda da bolsa de valores. Diante disso, o futuro presidente chegou a comentar o “nervosismo do mercado” e disse nunca ter visto “um mercado tão sensível como o nosso”.

Reações do mercado 

No pré-mercado de Nova York, o futuro do índice brasileiro, o EWZ, que é uma referência para o Ibovespa, caía mais de 4%, em US$ 28,50. Os ADRs da Petrobras e da Vale operam em baixa, ambos caminhando para uma queda de 2%.

Os juros futuros também reagiram de forma negativa, com os contratos para janeiro de 2025 e 2027 subindo mais 70 pontos-base hoje depois da alta de ontem, quando as taxas sinalizaram expectativa de que o Banco Central não consiga começar a redução da Selic em meados do ano que vem. 

Pelo contrário, aumenta a chance de o Copom voltar a subir a taxa para se antecipar aos efeitos que o descontrole fiscal vai provocar na inflação.

Publicidade