Galaxy Digital compra empresa da ‘falida’ Celsius

Publicidade

Publicidade

A Galaxy Digital, empresa de serviços financeiros com foco em criptomoedas de Mike Novogratz, anunciou nesta sexta-feira (02) a compra do custodiante de alta segurança GK8, da falida empresa de empréstimos de ativos digitais Celsius.

De acordo com o anúncio, a Galaxy vai apoiar a solução de autocustódia da GK8 no desenvolvimento contínuo do GalaxyOne, um novo serviço para investidores institucionais. O produto combina negociação, empréstimo, margens e derivativos com os processos de gerenciamento de risco da empresa.

Publicidade

Conforme informou a Galaxy, a aquisição será o resultado de um processo de venda executado em conexão com a falência do Capítulo 11 da Celsius.


Publicidade

Galaxy compra GK8 da Celsius

A empresa de Mike Novogratz disse que a compra representa uma “pedra fundamental” no esforço da empresa para construir uma plataforma de serviço completo para os ativos digitais.

Publicidade

“[A aquisição do GK8] garante que nossos clientes tenham a opção de guardar os seus ativos digitais na Galaxy. Ou então podem fazê-lo de forma separada, mas sem comprometer a versatilidade e a funcionalidade”, disse o CEO da Galaxy. “Além disso, adicionar a GK8 à nossa oferta principal neste momento crucial para a nosso setor também destaca nossa disposição contínua de aproveitar as oportunidades estratégicas para o crescimento do Galaxy de maneira sustentável”.

A Celsius adquiriu o GK8 no final do ano passado. Os fundadores da empresa vão agora liderar os novos negócios de tecnologias de custódia da Galaxy. De acordo com o anúncio, o número de funcionários da Galaxy vai subir em cerca de 40 pessoas. O grupo passará a incluir, por exemplo, especialistas em cripto e em blockchain.

Publicidade

Publicidade


O colapso da empresa Celsius

A Celsius entrou com pedido de proteção contra falência neste mês de julho, após o colapso do ecossistema da Terra (LUNA). Conforme noticiou o CriptoFácil, no mês anterior, a empresa já havia pausado os saques dos clientes. Isso porque passou a enfrentar problemas cada vez maiores de liquidez.

Publicidade

Na época, a exchange FTX – que há pouco tempo entrou com pedido de proteção judicial – havia considerado um acordo com a Celsius. No entanto, a empresa de Sam Bankman-Fried desistiu do negócio após analisar as finanças da empresa. Em setembro, o CEO da Celsius, Alex Mashinksy, renunciou.

Quando a FTX entrou com pedido de proteção contra falência, a Celsius disse deter cerca de 3,5 milhões de tokens Serum presos na FTX, junto com US$ 13 milhões em empréstimos para a Alameda Research, a empresa-irmã da FTX.

Publicidade

Publicidade