Fernando de Noronha vai ganhar usina solar flutuante

Nova usina terá investimento superior a R$ 10 milhões

Publicidade

Publicidade

Uma usina solar fotovoltaica flutuante será instalada pela empresa Neoenergia no espelho d’água do Açude do Xaréu, no arquipélago de Fernando de Noronha.

O açude tem área de cerca de 4.400 metros quadrados e pertence à Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), maior consumidora de energia da ilha.

Publicidade

“Eles consomem 18% da energia da nossa usina de Noronha. Colocando essa nova usina no espelho d’água, nós vamos economizar 50% do consumo da Compesa. É importante porque isso vai reduzir a geração na ilha e, portanto, terá reflexos na parte ambiental de Noronha”, disse hoje (31) à Agência Brasil a superintendente de Eficiência Energética da Neoenergia, Ana Christina Mascarenhas.

Segundo ela, o objetivo é reduzir o consumo do arquipélago que utiliza em grande medida o diesel, um combustível poluente.

Publicidade


Publicidade

A usina solar flutuante contribuirá também para a descarbonização e a sustentabilidade em Fernando de Noronha, promovendo redução de 1.663 toneladas de gás carbônico (CO2) emitidos anualmente no arquipélago, que é reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como Patrimônio Natural da Humanidade. O consumo médio da ilha é de 2.300 megawatts-hora (MWh) por mês.

A nova usina terá investimento superior a R$ 10 milhões, estimou Ana Christina. Sua entrada em operação é prevista para o segundo semestre de 2023.

Publicidade

Publicidade

O processo de licitação ainda não foi concluído e está recebendo propostas para construção da nova planta, que terá potência de cerca de 630 quilowatt-pico (kWp) e uma geração estimada de 1.238 MWh por ano.

Ana lembrou que a usina solar flutuante vai gerar energia para consumo imediato pela Compesa, que trabalha 24 horas dessalinizando água do mar.

Publicidade

Bicicletas e veículos elétricos

A superintende reforçou que a usina solar flutuante se incorpora a outros projetos sustentáveis desenvolvidos pela empresa na ilha, por meio do Programa Energia Sustentável Noronha, que prevê soluções energéticas renováveis e de estímulo à preservação do ecossistema.

Entre as iniciativas, está a Usina Solar Vacaria, que faz parte do Trilha Verde, projeto de mobilidade elétrica. A unidade, já inaugurada, tem potência de 50 kWp, com geração estimada de 75 MWh/ano.

Publicidade

Dez veículos do projeto já foram incorporados às atividades turísticas, administração distrital e operação da Neoenergia na ilha. Outros dois serão entregues nos próximos dias.

Os carros serão abastecidos por 12 novos pontos de recargas previstos no projeto e que serão instalados em locais estratégicos da ilha.


Também visando a mobilidade sustentável, a empresa vai instalar postos de carregamento de bicicletas elétricas. O uso é recomendado não só para moradores, mas também para turistas.

Está prevista a instalação de quatro postos de carregamento de bicicletas em lugares estratégicos, como praias. Os carregadores poderão ser utilizados gratuitamente.

A energia consumida pelos equipamentos será gerada por meio de placas solares instaladas na cobertura das estruturas.

Essas estruturas serão doadas ao governo do estado para a economia de energia. A expectativa é que o sistema comece a funcionar até o final deste ano.

Cada uma das quatro estações contará com seis conexões, totalizando 24 pontos de carregamento. Serão instaladas duas tomadas comuns, para recarregar outros modelos de equipamentos.

*Com Agência Brasil

Publicidade