Em relatório, Banco Central estima novo aumento no IPCA

Relatório Focus divulga as previsões para o mercado financeiro brasileiro

Publicidade

Publicidade

O Banco Central do Brasil divulgou, nesta segunda-feira (14), através do relatório Focus, no qual apresenta a estimativa sobre o Índice de preços no consumidor (IPCA) de 2022, que aumentou o IPCA para 5,82%, com um avanço de quase 0,20 ponto percentual, após a divulgação da inflação de outubro, que subiu 0,59%.

Por mais que o índice na inflação tenha apresentado um aumento, as previsões para 2023 e 2024, com foco na política monetária, ficaram estáveis, portanto acima do teto e do centro da meta. 

As estimativas 

Publicidade

A projeção para o resultado do IPCA em 2022 era de 5,63%. Já para 2023 era de 4,94% e para 2024 foi de 3,50%, que permaneceram o mesmo valor, após a nova divulgação no relatório Focus. 

Nos últimos meses, o resultado do IPCA de 2022 passou por 61 estimativas, nas quais variam entre 5,66% para 5,82%. Entretanto, para 2023 e 2024 as medianas, estão acima do teto da meta para esses horizontes, que variam 5,0% e 4,75%.

Publicidade


Publicidade

Na projeção de 2024, o mercado está acima do central, que é de 3%, porém abaixo do limite superior de 4,50%.

Em pesquisas apresentadas no relatório Focus, o Banco Central estima que em 2025, o aumento pode ser de 3%, percentual igual a algumas semanas atrás, já que a meta é de que, por mais que aumente 3%, poderá ocorrer um intervalo de 1,50% a 4,50%.

Publicidade

Publicidade

As projeções para a taxa Selic 

Sobre a taxa básica de juros, Selic, a projeção é que até o final deste ano, continue sendo de 13,75%. Para 2023, a previsão foi mantida em 11,25%, em 2024 e 2025 a estimativa continua em 8%.

Previsões para algumas taxas continuam as mesmas Créditos: Reprodução

O aumento no PIB

O relatório também apresenta as expectativas para as atividades no mercado financeiro, que eleva a previsão para o aumento do Produto Interno Bruto (PIB), de 2,76% para 2,77%.

Publicidade

Para 2023, as expectativas para o  crescimento econômico se manteve em 0,70%, já para 2024 a projeção permaneceu em 1,80%. Por último, as expectativas para aumento do PIB de 2025 permanecem em 2%.

A taxa de câmbio

Em relação ao aumento na taxa de câmbio para o final de 2022 e 2023, a projeção se manteve em R $5,20. Para 2024, a estimativa é que o dólar suba de R $5,10 para R $5,15, já para 2025 o aumento na taxa pode ser de  R$ 5,18 para R$ 5,20.

Publicidade


Balança comercial 

De acordo com o relatório Focus, a previsão para o superávit da balança comercial em 2022, permanece em  US$ 55 bilhões. Em 2023, a expectativa é que o saldo comercial permaneça em US$ 56 bilhões, já para 2024 foi de US$ 50 bilhões para US$ 50,14 bilhões, enquanto para 2025 o aumento pode ser de US$ 52 bilhões para US$ 54,90 bilhões.

Os saldos da conta corrente 

As previsões negativas para o saldo da conta corrente do Banco Central de 2022, foram de de -US$ 38,45 bilhões para -US$ 41 bilhões, para 2023 foi para US$ 38,90 bilhões, em 2024 as expectativas ficaram para -US$ 43,15 bilhões, enquanto para 2025 foram de -US$ 40 bilhões para -US$ 39 bilhões.

Dólar pode aumentar em Créditos: Reprodução

Por fim, o relatório Focus, divulgado pelo Banco Central do Brasil, as previsões para o ingresso de recursos externos no âmbito do Investimento Direto no País (IDP) de 2022, que subiu de US$ 75 bilhões para US$ 80 bilhões, as expectativas para 2023 são de US$ 75 bilhões, para 2024 e 2025 o IDP manteve-se a US$ 80 bilhões.

Publicidade