Discurso de Powell, retomada das exportações, arcabouço fiscal e o que mais repercute nesta terça

Publicidade

Publicidade

Ao longo desta terça-feira (7) um dos principais temas que mexerá com o mercado são os desdobramentos com relação ao novo arcabouço fiscal. Segundo os prazos estabelecidos na PEC da Transição no ano passado, o novo governo tem até 31 de agosto para apresentar uma proposta de um novo mecanismo para substituir o teto de gastos, mas segundo o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, o modelo já está pronto.

As declarações do ministro vieram na tarde desta segunda, após a sua reunião com o presidente Lula, encontro que serviu para discutirem sobre os detalhes finais do programa Desenrola. Nesta terça, o mercado também deve ficar atento à reunião entre Haddad e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. 

Publicidade


2. Reunião pode definir retomada das exportações para China

Nesta terça, representantes do Ministério da Agricultura e Pecuária têm na sua agenda uma reunião importante com a cúpula da Administração Geral de Aduanas da China (GACC), que definirá os rumos das exportações de carne bovina para o país asiático. Desde o último dia 22 os embarques foram suspensos após a confirmação do caso de mal da vaca louca no Pará.

Publicidade

Devido à melhora na relação entre Brasil e China após a troca de governo, a tendência é de que as conversas terminem com um desfecho positivo e não chegue nem perto dos mais de 100 dias de suspensão enfrentados em 2021. No caso de um acerto entre as partes, incluindo a garantia de toda a documentação, o Ministério da Agricultura acredita que as exportações podem voltar ainda nesta semana.

Publicidade

3. Expectativa para discursos de Powell

Nos Estados Unidos, as expectativas giram em torno principalmente das definições da taxa de juros, em meio a apreensão de investidores para saber até quando o Federal Reserve continuará ajustando as taxas. Durante hoje e amanhã, o presidente da instituição, Jerome Powell, falará no Congresso norte-americano e terá 100% dos olhares direcionados a ele.

A expectativa do mercado é que o mandatário dê dicas sobre o rumo da política monetária do país e sobre a próxima reunião do FOMC, que decidirá os juros no próximo dia 22. Entre os temas do discurso no Congresso está o Relatório de Política Monetária. A tendência é de que estas sejam as últimas manifestações públicas de Powell antes da reunião de março.

Publicidade

Publicidade

4. Desempenho da balança comercial gera preocupações na China 

A Administração Geral de Alfândegas da China divulgou nesta terça os dados oficiais a respeito da balança comercial, indicador que mede a diferença de valor entre as mercadorias e serviços importados e exportados no país. A leitura foi feita com base nos dois primeiros meses do ano e os números negativos causaram preocupação na parte econômica.

Neste primeiro bimestre, a China registrou um superávit de US$ 116,88 bi, mas em compensação o total de exportações fechou em queda mais uma vez, com um recuo de 6,8% no comparativo anual. O número de importações também caiu drasticamente, recuando 10,2% nos primeiros meses do ano.

Publicidade

5. Ibovespa fecha em alta com desempenho de aéreas

Nesta segunda-feira, o principal índice da bolsa de valores, o Ibovespa encerrou mais um pregão buscando uma retomada, depois de fechar as últimas três semanas no vermelho. O desempenho diário da bolsa apontou para um avanço de 0,80%, aos 104,700 pontos, refletindo os ganhos das aéreas e a finalização do novo modelo de arcabouço fiscal. 

Os papéis da Azul (AZUL4) e da Gol (GOLL4) deram saltos expressivos neste início de semana com o anúncio de acordos para arrendar dívidas. No exterior, o Ibovespa também foi influenciado pelos anúncios da China na sua reunião do parlamento, onde divulgou sua nova meta de crescimento para 2023.

Publicidade

Publicidade