Cotado para Fazenda, Haddad tem conversa “excelente” com Guedes

O ex-prefeito de São Paulo é cotado para o Ministério da Fazenda de Lula

Publicidade

Publicidade

Cotado para Fazenda, Fernando Haddad (PT) se encontrou na manhã desta quinta-feira (8) com o ministro da Economia do governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), Paulo Guedes, em Brasília.

A conversa durou mais de uma hora no gabinete do ministro sem a presença de outras pessoas e não estava na agenda pública de Guedes. Após a reunião, o ex-prefeito de São Paulo comentou a jornalistas como uma conversa “educada”, “excelente” e “cordial”.

Publicidade

“Passamos em revista vários assuntos importantes. Em uma reunião de uma hora e meia não é possível esmiuçar todos os assuntos, mas foi uma excelente reunião. Reunião muito boa, muito bem recebido”, disse o ex-ministro da Educação.


Publicidade

Foco da conversa

A conversa se tratou da transição do governo do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), assunto destacado por Haddad após o encontro. Para ele, o diálogo entre todas as equipes das áreas de transição é fundamental.

Publicidade

Apesar de ter sido rápida, foi descrita como uma “excelente reunião” pelo ex-prefeito de São Paulo: “Definimos uma agenda de trabalho a partir da semana que vem”.

“O plano geral de voo foi tratado com ele [Guedes] tanto daquilo que ele entende que está pegando ao país, quanto aquilo que pretendemos fazer a partir do ano que vem. Uma conversa muito importante porque você garante que muitos projetos tenham continuidade”, ele declarou.

Publicidade

Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ministro da Economia, Paulo Guedes/Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Os assuntos da conversa não foram detalhados. Contudo, depois, o ministro aliado do presidente Bolsonaro informou em um evento do Tesouro Nacional estar sugerindo regras fiscais ao grupo de transição do governo eleito.

Além de ter defendido o foco na sustentabilidade do endividamento público, no mesmo evento, Guedes também criticou a elaboração do teto de gastos. “O Tesouro fez uma proposta de revisão de teto, a SPE (Secretaria de Política Econômica) está fazendo outra proposta também, e nós certamente estamos conversando com a transição, a Economia, mostrando que há aperfeiçoamentos”, continuou o ministro.

Publicidade

Paulo Guedes afirmou manter contato com a equipe de transição. 

Governo de transição

Segundo Haddad, ele estava como representante da equipe, a fim de negociar a transição: “Uma transação normal, natural. A gente quer que seja a mais suave possível e com os desdobramentos que todos esperamos, que o Brasil cresça mais, gere mais oportunidades”, reiterou.

Publicidade

O encontro com o ministro Paulo Guedes foi uma das reuniões que o grupo de transição já fez e ainda fará com os atuais membros dos ministérios. De acordo com o petista, mais conversas serão realizadas assim que os relatórios das áreas de transição forem concluídos.


O chefe do ministério da Economia já se encontrou com outros dois integrantes do grupo de Economia da transição do novo governo, o ex-governador do Piauí Guilherme Melo e Nelson Barbosa, ex-ministro da Fazendo e ex-ministro do Planejamento do governo Dilma Rousseff.

Ministério da Fazenda

Haddad já havia sido cotado para a pasta às vésperas da prisão do presidente eleito, em 2018, porém, logo voltou para o foco no segundo turno das eleições para governador de São Paulo de 2022, com a vitória de Tarcísio de Freitas (Republicanos).

Embora não seja o favorito do mercado, Haddad é o principal nome cotado para a Fazenda, já sendo tratado com status de ministro do novo governo. O petista acompanhou o presidente eleito à COP27 no Egito e representou o novo governo no almoço anual da Febraban (Federação Brasileira de Bancos) no final de novembro, enquanto Lula se recuperava de uma cirurgia na garganta.

O evento da maior entidade bancária do país reuniu os principais banqueiros do Brasil, onde o petista discursou e não foi, novamente, bem aceito pelo mercado.

Publicidade