Correlacionado com o ouro, bitcoin volta a ter status de porto seguro, afirma Bank of America

Publicidade

Publicidade

O Bitcoin pode mais uma vez ser visto pelos investidores como um porto seguro graças à recente atividade do mercado, de acordo com analistas do Bank of America.

Alkesh Shah e Andrew Moss, do Bank of America Securities (BofAS), disseram em um relatório recente que a maior criptomoeda do mundo agora tem uma alta correlação com os preços do ouro, sugerindo que está sendo usada como proteção contra incertezas mais amplas do mercado.

Publicidade


Um ativo de refúgio é aquele que deve proteger os portfólios durante uma desaceleração econômica, pois eles podem não estar correlacionados negativamente com a economia em geral.

Publicidade

A relação do Bitcoin com o ouro tem sido historicamente usada como forma de medir a confiança dos investidores no ativo como reserva de valor.

Publicidade

Os dois estavam intimamente ligados de junho de 2021 a fevereiro de 2022, mas a correlação ficou negativa em março.

Dois ativos com correlação positiva indicam que estão se comportando de forma semelhante, enquanto aqueles com correlação negativa estão se comportando de forma diferente um do outro.

Publicidade

Publicidade

No início de setembro, a relação entre ouro e Bitcoin voltou a ser positiva e, no início de outubro, a correlação atingiu seu ponto mais alto em um ano.

Ao mesmo tempo, o relacionamento do Bitcoin com ações blue-chip no S&P 500 (SPX) e Nasdaq 100 (QQQ) atingiu máximas de todos os tempos em 13 de setembro, embora tenha diminuído desde então.

Publicidade

Os analistas escreveram:

“Uma correlação positiva em desaceleração com SPX/QQQ e uma correlação em rápido aumento com XAU [ouro] indicam que os investidores podem ver o bitcoin como um porto seguro relativo à medida que a incerteza macro continua e um fundo de mercado ainda está para ser visto”.

Publicidade


Bitcoin e mercados financeiros

Na semana passada, novos dados mostraram que o Bitcoin agora é menos volátil do que o S&P 500 e o Nasdaq pela primeira vez desde 2020.

No ano passado, o Bitcoin estava passando por um rápido rali que viu seu preço mais alto registrado em novembro.

Pairando acima de US$ 19.000, o Bitcoin está atualmente com queda de 69% em seu valor máximo do ano passado.

*Com Criptonizando

Publicidade