Confira as 5 principais notícias que movimentam o mercado nesta quarta-feira

Decisão do Copom e saída de presidente da Petrobras estão entre os destaques

Publicidade

Publicidade

Entre as principais notícias que movimentam o dia no Brasil nesta quarta-feira (7) estão as votações que ocorrerão em Brasília. Após passar pela aprovação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a PEC da Transição vai à votação no Plenário do Senado para garantir o pagamento do Bolsa Família de R$ 600 a partir de janeiro.

O texto que foi aprovado na tarde de ontem na CCJ, no entanto, passou por mudanças. A proposta teve três alterações com relação a primeira versão elaborada pela equipe de transição, são elas: redução no prazo de validade da medida, de quatro para dois anos; limite de gastos fixado em R$ 145 bilhões, e não mais em R$ 175 bilhões; e por último, foi estabelecido um prazo de oito meses para o governo encaminhar ao Congresso uma proposta de nova âncora fiscal.

Publicidade


2. STF julga orçamento secreto

Em um dia que será recheado de decisões, o Supremo Tribunal Federal (STF) começa a julgar hoje a constitucionalidade do orçamento secreto. Em um movimento que vem como resposta às pressões impostas pelo Congresso e pelo novo governo que assumirá em janeiro, o STF julgará a manutenção do mecanismo.

Publicidade

As emendas de relator, que são mais conhecidas como orçamento secreto, foram criadas em 2019 e desde então vem sendo questionadas devido a falta de transparência que existe em torno da medida. Líderes petistas entendem que com o fim do mecanismo, o poder do chamado Centrão diminuirá no novo governo.

Publicidade

3. Decisão do Copom sai nesta tarde

No final desta tarde, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), irá anunciar a última decisão do ano com relação à taxa básica de juros, Selic. A última reunião não deve trazer surpresas a respeito da Selic, que deve ser mantida em 13,75%, no entanto, sinalizações sobre o ano que vem são aguardadas.

Nas últimas semanas, os investidores se mostraram pessimistas com relação ao cenário para 2023 em meio às indefinições do novo governo. Porém com a diluição do texto da PEC da Transição e as expectativas de queda da Selic, segundo o Boletim Focus, o cenário fica mais ameno para o ano que vem.

Publicidade

Publicidade

4. Presidente da Petrobras anuncia saída da estatal

No final da tarde desta terça-feira, a Petrobras anunciou em comunicado que o seu atual presidente, Caio Mário Paes de Andrade, não cumprirá o seu mandato até o final em meados de abril e sairá da estatal no início de 2023. A decisão ocorreu após o mandatário aceitar o convite de Tarcísio de Freitas para compor a nova equipe de governo de São Paulo.

Ao assumir a Petrobras em junho deste ano, Paes de Andrade tornou-se o quarto presidente da companhia durante o governo Bolsonaro, agora ele irá comandar a Secretaria de Gestão e Governo Digital em São Paulo. Segundo a estatal, o presidente continuará exercendo a sua função até o final do ano e irá colaborar para a transição de comando da Petrobras.

Publicidade

5. Combustíveis ficam mais baratos para distribuidoras a partir de hoje 

A Petrobras irá reduzir a partir de hoje os preços médios de venda do diesel e da gasolina para as distribuidoras. Desde setembro a estatal não havia anunciado novos reajustes nos preços dos combustíveis.

A medida fará com que a gasolina fique cerca de R$ 0,20 mais barata para as distribuidoras, com o preço médio de venda passando de R$ 3,28 para R$ 3,08 o litro, uma queda equivalente a 6,1%. Assim como a gasolina, o preço médio do diesel também era reajustado há três meses, e a partir de hoje terá uma queda de cerca de R$ 0,40 o litro, saindo de  R$ 4,89 para R$ 4,49 por litro, uma redução de cerca de 8,2% para as distribuidoras.

Publicidade

Publicidade