Confira as 5 principais notícias que movimentam o Brasil e o mundo nesta segunda-feira

Primeira compromisso internacional de Lula e balanços do 4T22 nos EUA são destaques

Publicidade

Publicidade

Entre os principais destaques deste início de semana está a primeira reunião internacional do presidente Lula (PT). Em compromisso na Argentina, o petista se reunirá nesta segunda-feira (23) com o presidente do país, Alberto Fernández, na sede do governo argentino para debater futuros acordos entre os dois países.

Com o intuito de retomar os laços com países vizinhos e a fim de fortalecer o Mercosul, Lula terá entre os temas a serem debatidos, a criação de uma moeda comum para ser utilizada no Brasil e na Argentina em operações comerciais, mas que não tomaria o lugar das atuais moedas (real e peso argentino). A ideia já havia sido ventilada ainda no ano passado e foi confirmada neste domingo em um artigo assinado por Lula e Fernández, publicado no jornal argentino “Perfil”.

Publicidade


2. Acionistas de referência da Americanas se manifestam pela primeira vez

Neste domingo, os acionistas de referência da Americanas Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira, que possuem 31% da companhia, divulgaram uma nota pública e falaram pela primeira vez desde que o rombo contábil foi revelado. No texto, o trio afirmou que não tinham conhecimento das inconsistências e que contavam com a atuação da PwC para todos os trâmites de auditoria.

Publicidade

Em meio à crise, a Americanas amanheceu hoje pela primeira vez fora de todos os 13 índices da bolsa de valores brasileira, a B3. Após pedido de recuperação judicial a varejista deixou de ter os seus papéis negociados na bolsa. Na sua despedida sexta-feira, a Americanas consolidou a sua derrocada e se tornou uma “penny stock”, ao fechar o pregão sendo vendida a R$ 0,71.

Publicidade

3. Semana de balanços agitada nos EUA

A semana nos Estados Unidos será agitada com os resultados de grandes empresas com relação ao quarto trimestre de 2022. Entre as principais companhias que divulgarão os seus números estão a Microsoft, Tesla e a IBM. É um consenso no mercado norte-americano que os últimos três meses do ano resultarão em um dos piores cenários para as big techs nos últimos anos.

Os dados da Microsoft apontarão para os resultados finais da companhia em 2022 após os inúmeros cortes que a empresa de Bill Gates proporcionou ao longo de todo o ano. A companhia, que está investindo constantemente no desenvolvimento de inteligência artificial como o ChatGTP, perdeu cerca de US$ 730 bilhões em valor de mercado no último ano.

Publicidade

Publicidade

4. Ibovespa busca ganhos em semana com prévia da inflação

O mercado financeiro inicia esta semana de olho nos compromissos do presidente Lula no exterior, que participará do encontro da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), além da reunião com o presidente argentino. Os olhares do Ibovespa nesta segunda estarão divididos também com Nova York. 

O índice Bovespa começa a semana na casa dos 112 mil pontos e busca uma nova alta após fechar em queda na última sexta-feira. Os investidores ficarão atentos nesta terça com os resultados do IPCA-15, considerado como a prévia da inflação e que entre os analistas está previsto para ficar em 5,83% em janeiro.

Publicidade

5. Focus eleva Taxa Selic e IPCA 

Na manhã desta segunda, o Banco Central divulgou mais uma edição do Boletim Focus. O documento traz semanalmente novos dados com relação à situação econômica do país e os seus principais indicadores apontaram mais uma vez para um aumento da inflação medida pelo IPCA em 2023 após declarações do presidente Lula. O índice subiu de 5,39% para 5,48%.

Já com relação à taxa básica de juros, Selic, o Banco Central anunciou a manutenção em 12,50% para este ano, mas aumentou as projeções para 2024, subindo de 9,25% para 9,50%. O relatório do BC também elevou as expectativas de crescimento para o PIB em 2023, saindo de 0,77% para 0,79%.

Publicidade

Publicidade