Confira as 5 principais notícias no Brasil e no mundo desta segunda-feira

Semana começa com expectativa por definições de governo e divulgação de balanços

Publicidade

Publicidade

A manhã desta segunda-feira (7), no Brasil, inicia sob a expectativa pela definição dos nomes da equipe de transição que devem ser escolhidos a partir de hoje. Ao todo, 50 integrantes serão nomeados para compor o grupo que será liderado pelo vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin. A expectativa é de que entre os 50 integrantes, 38 deles sejam técnicos e mais 12 políticos.

A escolha deverá indicar também os rumos que o presidente eleito, Lula, tomará com relação à escolha dos ministros do seu governo. Nos últimos dias, diversos nomes passaram a ser cotados para assumir algum ministério em 2023, entre eles: Fernando Haddad (PT), Marina Silva (Rede), Simone Tebet (MDB), Wellington Dias (PT) e Gleisi Hoffmann, presidente do PT.

Publicidade


2. Expectativa para definição do IPCA

A semana começa também com a expectativa pela definição do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que será divulgado na próxima quinta-feira. A tendência é de que o aumento nos preços de alimentos, cuidados pessoais e saúde tenham impacto na inflação e aumentem o índice.

Publicidade

De acordo com o Boletim Focus divulgado nesta manhã, a projeção para o IPCA de 2022 subiu mais uma vez, saindo de 5,61% para 5,63%. Esta foi a segunda alta consecutiva depois do índice de inflação registrar seguidas deflações.

Publicidade

3. Após Twitter, Meta deverá demitir em massa

Depois que Elon Musk assumiu o Twitter e anunciou uma série de demissões na companhia, mais uma gigante da tecnologia está prestes a tomar o mesmo rumo. Em meio a uma crise que afetou inclusive os seus resultados recentes, a Meta (M1TA34), controladora do Facebook e Instagram, deve provocar demissões em massa a partir desta semana.

Confira as 5 principais notícias no Brasil e no mundo desta segunda-feira
Mark Zuckerberg deve promover demissões em massa pela primeira vez /Foto: Reprodução

De acordo com o The Wall Street Journal, a partir de quarta-feira, milhares de funcionários da empresa norte-americana podem ficar sem os seus empregos. Ao todo, a Meta já teria notificado cerca de 87 mil funcionários, pedindo que cancelassem planos ou viagens para essa semana. Caso ocorra, este será um movimento inédito para a companhia de Mark Zuckerberg.

Publicidade

Publicidade

4. Semana agitada com mais de 100 balanços

No Brasil, além de definições na economia e política que deverão afetar os mercados, a semana também será agitada devido ao começo da terceira semana de divulgação dos balanços trimestrais das empresas listadas na Bolsa de Valores. Cerca de 180 empresas terão os seus números revelados.

Entre os principais destaques desta semana estão algumas das maiores varejistas do país como, Magazine Luiza (MGLU3) e Via (VIIA3), grandes bancos como, Itaú (ITUB4) e Bradesco (BBDC4). 

Publicidade

5. Reflexos da nova onda de covid na China

No exterior, a China vive um momento delicado devido aos novos casos de Covid-19. Meses após os momentos mais drásticos da pandemia, o país asiático se vê diante do começo de uma nova onda. O país registrou neste final de semana a maior quantidade de casos positivos em mais de seis meses e reafirmou o compromisso com a política de covid zero.

A possibilidade do aumento de restrições no país vem em um momento em que a China registrou a sua primeira queda simultânea de exportações e importações desde maio de 2020. Grandes empresas como a Apple já começam a ver alguns reflexos das restrições, após a produção do Iphone 14 ser reduzida.

Publicidade

Publicidade