Compra de criptomoedas no Nubank alcança 2 milhões de clientes

Publicidade

Publicidade

O Nubank, banco digital com sede no Brasil, anunciou um novo marco em suas operações. A empresa anunciou que atingiu 70 milhões de clientes na América Latina, tornando-se uma das maiores instituições financeiras do gênero no Brasil. O Nubank também anunciou que quase 2 milhões de seus clientes são investidores do Nucripto, produto que dá exposição ao bitcoin e ether.

A maioria desses clientes, como esperado, está sediada no Brasil. No entanto, o banco digital também conseguiu entrar em outros mercados, como o México, onde a empresa tem 3,2 milhões de clientes, e a Colômbia, com 400 mil clientes.

Publicidade


Entre os produtos da empresa que mais cresceram estão os Money Boxes, opções de investimento e planejamento que registraram mais de 1,7 milhão de usuários como investidores.

Publicidade

Outra área que impulsionou o crescimento do Nubank é sua divisão de criptomoedas, que permite que os clientes comprem, mantenham e vendam ativos digitais no mesmo aplicativo.

Publicidade

De acordo com um comunicado à imprensa, mais de 1,8 milhão de clientes já fizeram pelo menos uma compra de criptomoeda usando o aplicativo do Nubank.

Sobre o crescimento da empresa e os serviços oferecidos, David Velez, CEO e fundador do Nubank, afirmou:

Publicidade

Publicidade

“Nosso crescimento acelerado é impulsionado por uma busca contínua por eficiência, que equilibra expansão, novos produtos e aumento da receita por cliente.


Publicidade

O Nubank é um projeto para as próximas décadas e continuamos firmes em nosso propósito de libertar todas as pessoas de qualquer complexidade nos serviços financeiros no Brasil, México e Colômbia.”

Mercado de criptomoedas prospera no Brasil

A empresa abriu seus serviços de negociação de criptoativos para mais de 54 milhões de clientes no Brasil em junho, também mantendo bitcoin como parte de seu balanço.

Publicidade

Este anúncio abriu as comportas para que mais empresas no Brasil seguissem os passos do Nubank e também entrassem no setor.

Outras empresas também seguiram o exemplo, incluindo Rico, uma plataforma de corretagem financeira que visa oferecer serviços com criptoativos para 2023, e a Picpay, uma plataforma de pagamentos que planeja lançar sua própria stablecoin brasileira baseada em reais.

Até bancos tradicionais como o Santander anunciaram que incluirão criptoativos em seu portfólio de serviços nos próximos meses.

*Com Criptonizando

Publicidade