Quero investir! O que fazer para começar?

Descubra nesse artigo tudo o que precisa saber para dar o seu primeiro passo no mundo dos investimentos.

Publicidade

Publicidade

Eu sei, pode parecer impossível para você começar a investir, já foi para mim também. Provavelmente você tem insegurança, acredita que pode perder muito dinheiro e tem a crença de que é muito difícil aprender. Eu posso afirmar que nada disso é verdade.

Infelizmente, não temos educação financeira no nosso sistema de ensino e, consequentemente, isso ocasiona muitos problemas na vida dos brasileiros diariamente.

Publicidade

Segundo a CNC, 77,3% das famílias estavam endividadas até junho de 2022 e se você faz parte desse grupo, fique tranquilo porque existe solução para o seu caso, sim.


Publicidade

Requisitos para iniciar os seus investimentos

Antes de começar a investir, existem alguns pré-requisitos que você precisa cumprir:

Publicidade

  1. Se organizar financeiramente
  2. Desenvolver um bom planejamento financeiro
  3. Ter clareza dos seus objetivos
  4. Definir o seu perfil de investidor
  5. Abrir conta em uma corretora

Vamos entender melhor cada uma dessas etapas?

Por mais que pareça óbvio, você precisa se organizar financeiramente. Como investir um dinheiro que você nem sabe se existe? E se precisar desse valor no fim do mês para pagar as suas contas?

Publicidade

Publicidade

Quando eu me refiro à organização financeira, não quero dizer para apenas inserir as suas receitas e despesas em uma planilha de controle mensal. É mais do que isso.

É fazer um raio-X da sua vida financeira para compreender qual é o seu cenário de vida atual: você gasta mais do que ganha? Está sempre no zero a zero? Até sobra dinheiro no fim do mês, mas não sabe como direcionar aos investimentos porque falta conhecimento?

Publicidade

Além disso, você precisa identificar, de uma vez por todas, qual é o seu maior gargalo para criar metas com base nisso. Qual será o seu teto de gastos em cada uma das categorias da sua planilha?

Todas essas etapas compõem a sua organização financeira.

Publicidade

Feito isso, daremos início ao desenvolvimento de um bom planejamento financeiro.

Quais são os seus objetivos num curto, médio e longo prazo? Qual será o montante total que você precisará aproximadamente para conquistar cada uma dessas metas?

A partir do momento que você tem um prazo e um valor, é possível definir quanto será necessário economizar por mês para que esses objetivos se concretizem.

Objetivos alinhados? O próximo passo é investir!

Muito importante é ter consciência de que cada investimento possui as suas características.

Tesouro Selic, por exemplo, é ideal para objetivos de curto prazo.
Tesouro IPCA, por exemplo, é ideal para objetivos de longo prazo.

Mas calma, isso é assunto para outro momento!

O ponto é que ao entender isso, você terá a consciência de que não basta investir por investir, você precisa investir com estratégia. Ou seja, escolher os seus investimentos e diversificar o seu portfólio de acordo com os seus objetivos.


Além disso, identifique o seu perfil de investidor. Saiba a sua tolerância a perda, quanto risco você está disposto a correr em prol de maior rentabilidade.

A partir do momento que você está organizado financeiramente, possui um bom planejamento financeiro, sabe quais são os seus objetivos e perfil de investidor, basta abrir sua conta em uma corretora e iniciar a sua reserva de emergência.

Não sabe como fazer? Esse será o assunto do próximo artigo, fica de olho!

-Gabriela Cabral

*As opiniões do colunista não refletem necessariamente a posição da Estoa.

Publicidade

O melhor conteúdo de negócios e economia no Brasil, de graça para você.

Cadastre-se para ter acesso a este conteúdo, é totalmente de graça!

Ao se cadastrar, você concorda com o compartilhamento de seus dados com a Estoa, e com os Termos de Uso , incluindo o uso de cookies e o envio de comunicações