Não invista para o futuro dos seus filhos

Publicidade

Publicidade

Como assim? Talvez isso vá contra o que você pensa, mas vamos aos fatos.

Poupar – ou ter a intenção de – para o futuro dos seus filhos é sem dúvida muito nobre, qual pai não quer o melhor para seu filho?! Poder garantir os estudos numa boa faculdade, ou quem sabe um carro novo aos 18 anos?

Publicidade

O fato é que muitas vezes idealizamos nos nossos filhos a realização dos nossos sonhos. O que também não deixa de ser nobre, a questão aqui é: antes de pensar em poupar para o futuro de seus filhos, você poupa para o seu futuro? Para a sua aposentadoria?


Publicidade

Escolha de prioridade

Eu sei que é bem comum colocarmos os nossos filhos como prioridade na vida, mas quem aqui já esteve num avião, ouviu a seguinte orientação:

Publicidade

“Em caso de despressurização da cabine as máscaras de oxigênio cairão automaticamente do teto. Coloque a máscara primeiro em você e somente depois auxilie crianças e idosos.”

Isso vale para a vida financeira também, como se preocupar em deixar uma herança para seus filhos sem antes ter uma reserva para você? Para viver de maneira confortável em uma fase da vida em que provavelmente você vai precisar diminuir seu ritmo de trabalho ou até mesmo parar de vez. Sendo que atualmente cerca de apenas 1% da população consegue manter-se apenas com o valor recebido do INSS sem ajuda de terceiros, e as perspectivas futuras não prevêem melhoras quanto a isso, infelizmente.

Publicidade

Publicidade

A bem da verdade é que, eu quero que minhas filhas sejam livres, sem se preocupar com o meu sustento ou com o meu plano de saúde, que elas vivam seus sonhos, e que corram atrás do que for preciso para realizá-los. Aliás os sonhos dos seus filhos podem ser bem diferentes dos seus e dos sonhos que você almejou para eles.

Por mais que isso soe como um ato egoísta, me preocupo muito mais em poupar para minha liberdade financeira do que poupar para o futuro delas. Afinal também quero cultivar a importância do esforço para buscar o que se deseja. Penso eu, que sendo adultas bem formadas em caráter e amor, se sentirão confiantes para alçarem seus próprios voos, enquanto eu poderei ficar confortavelmente assistindo da minha poltrona, enquanto tomo meu vinho e desfruto da melhor idade.

Publicidade

Mas ok, sei que isso não é tão simples, e vai muito além de pagar por boas escolas. As crianças aprendem muito mais pelo exemplo do que pelo que é dito, sendo assim, quando você constrói uma relação saudável com o dinheiro, cuidando e investindo, a mensagem transmitida para seu filho vai muito além do que qualquer herança deixada. Seu filho será capaz de reproduzir tudo o que vivenciou com você de maneira natural, apenas por ter tido bons exemplos de como fazer escolhas inteligentes.

Educação financeira

A melhor herança que posso deixar é sem dúvidas a educação financeira, mostrar como é importante controlar seu dinheiro, e não deixar ser controlado por ele.

Publicidade

Como é importante aprender a lidar com o imediatismo, não cedendo a ele a todo o momento.

Por mais difícil que pareça ser, exercitar a disciplina é um desafio para todos nós, mas aprender isso ainda enquanto criança, trás melhores frutos do que qualquer investimento.

E não que exista uma fórmula mágica para tudo isso, mas vamos buscando o equilíbrio o tempo todo enquanto a vida acontece.

Mas sim, eu tenho investimentos para o futuro das minhas filhas. E talvez você esteja nesta leitura para saber qual a melhor opção, pois bem, isso vai depender de algumas coisas, como por exemplo:

– A idade do seu filho, e por quanto tempo você pretende poupar;

– Qual seu perfil de investidor, ou seja, o quanto de risco está disposto a correr em busca de melhores retornos.


Mas foque em investimentos de longo prazo como Tesouro IPCA, ações e fundos imobiliários.

Lembrando que você pode fazer uma conta investimento no nome do seu filho e aplicar diretamente no CPF dele, isso pode inclusive facilitar sua organização financeira. Aplicando esse dinheiro em uma conta exclusiva separada dos seus demais investimentos.

Bom, mas em resumo, ao final de tudo se você estiver bem financeiramente, seu filho também vai estar.

Este assunto rende muitas vertentes e quero saber qual a sua opinião sobre isso, mas o que não resta dúvidas é que os bons conselhos ensinam, mas o exemplo arrasta.

Qual legado você quer deixar para seu filho?

-Paula Guedes

*As opiniões do colunista não refletem necessariamente a posição da Estoa.

Publicidade

O melhor conteúdo de negócios e economia no Brasil, de graça para você.

Cadastre-se para ter acesso a este conteúdo, é totalmente de graça!

Ao se cadastrar, você concorda com o compartilhamento de seus dados com a Estoa, e com os Termos de Uso , incluindo o uso de cookies e o envio de comunicações