Análise Técnica: Brasil, inflação e o mundo

Publicidade

Publicidade

Olá meu caro amigo leitor e investidor, tudo bem? Você que gosta de análise técnica e gráfica deve estar aí olhando os gráficos e pensando “Como posso confiar em padrões de candle, figuras e indicadores com todo esse cenário político e econômico Brasileiro e mundial?”

Realmente com toda essa volatilidade é complexo tomar uma decisão, já que temos vários cenários desafiadores e toda notícia carrega consigo uma aleatoriedade de movimentos.

Publicidade

Ainda sim eu prefiro negociar ativos com base na análise técnica do que especulando com as notícias, porém alguns cuidados são necessários:

Contextualizando o Cenário Atual:

Precisamos ser realistas em afirmar que não existe a possibilidade de se negociar ativos utilizando 100% da análise técnica. Não podemos ser alienados em não entender alguns pontos cruciais deste quebra-cabeça que é a macroeconomia nacional e internacional.

Publicidade

Devemos sim acompanhar os principais indicadores econômicos brasileiros e americanos, como também tudo o que passa com o cenário político brasileiro, não dá pra separar nos tempos atuais a política e a economia…

Publicidade

O FED (Federal Reserve) tem atuado no controle da inflação americana, ainda que tenha mantido o aumento de 0,75 pontos base elevando a taxa de juros a 4% ao ano por lá, indica ao mercado que os indicadores são cruciais para as decisões.

Com o fim das eleições no Brasil, agora teremos o momento de transição de governo e entenderemos mais qual será os nomes e estratégias do governo petista para os desafios de seu mandato. Dependendo dos nomes escolhidos a bolsa pode “azedar” ou acelerar a alta.

Publicidade

Publicidade

Temos ainda todo o cenário geopolítico mundial, com a guerra na Ucrânia e a preocupação da Europa e USA com a possibilidade de uma nova ordem mundial (este tema irei me aprofundar em um artigo)


Publicidade

Como lidar de maneira profissional:

O investidor deve ter em mente alguns fatores para seu sucesso, irei indicar provocações para que possam refletir e decidirem:

1- Buscar orientações de um profissional:

Ser profissional também é buscar a ajuda de um profissional. Não tome suas decisões somente pelas suas análises, busque opiniões, se conseguir ter contato e conversar, melhor ainda! Não seja prepotente em achar que sabe tudo;

Publicidade

2- Sentar em cima da mão:

Uma expressão bastante usada que se adequa a esse momento, não operar também é operar! Não está confortável? Tudo bem, o momento é complicado mesmo, a volatilidade está bastante alta e o gerenciamento de risco é a ação mais sensata a se fazer;

3- Não opere notícias!

O começo do fim de seu rico dinheiro é achar que pode ter a mesma reação que o mercado. Existe técnicas para operar notícias, porém são usadas por profissionais experientes que sabem onde entrar, e principalmente, onde sair de uma operação especulativa como essa;

4- Alavancagem

Fundamental a gestão da alavancagem nos momentos de alta volatilidade, reduza suas entradas e mantenha a disciplina necessária para não realizar péssimas decisões. Em um cenário de alta volatilidade é possível buscar o mesmo resultado com menos alavancagem.

5- Utilizar o STOP

Uma das principais ferramentas da análise técnica é justamente o posicionamento do STOP. Uma vez posicionado não o retire, pois se algumas vezes deu certo, saiba que não existe mais nenhuma técnica em sua estratégia e acabou usando o fator sorte.

Espero que essas dicas os ajudem!

Até a próxima

-Wano Carvalho

Analista CNPI-T / CEA / PQO

*As opiniões do colunista não refletem necessariamente a posição da Estoa.

Publicidade