7 dicas valiosas sobre investimentos, segundo John Bogle

John Bogle foi um dos maiores nomes dos investimentos, e certamente muitos não o conhecem

Publicidade

Publicidade

Fundador da Vanguard Group (uma das maiores gestoras de investimentos do planeta com US$ 7,5 trilhões sob gestão) e creditado por ser o pai dos ETFs, John Bogle foi o criador do primeiro fundo de índice da história. Uma revolução nos investimentos.

Seus 90 anos de história trouxeram diversas lições, entre livros escritos, entrevistas concedidas e muito material criado, segundo Bogle, em um de seus ensaios ele resumiu seus mais de 70 anos de experiência no mercado em 7 lições:

Conheça as lições sobre investimentos passadas por John Bogle

  1. Apenas invista. O maior risco para o investidor, não é a volatilidade de curto prazo, mas sim o fato de não obter um retorno suficiente sobre seu capital à medida que se acumula sob a ótica de acúmulo de capital. Sempre invista, tenha consistência e foque no tempo – tempo sempre ganha de taxa. Tenha consistência.
  1. O tempo é o seu amigo. Investir deve ser um hábito, e quanto antes você desenvolver esse hábito melhor e você apreciará mais cedo a mágica do efeito dos juros compostos. Como Bogle cita, até mesmo os investimentos mais modestos realizados na década de 30 trouxeram retornos astronômicos para ele, mesmo com taxas tímidas o tempo fez o seu trabalho. Mais uma vez o gigante da ênfase na importância do fator “tempo”.
  1. Agir de forma impulsiva pode ser seu maior inimigo: elimine a emoção da sua estratégia de investimentos – e mesmo que não esteja na estratégia, evite isso ao máximo. Tenha expectativas racionais sobre o retorno futuro dos ativos que você investe (isto é, evite narrativas fantasiosas de retornos estratosféricos que quase sempre culminam em destruição de patrimônio) e evite absolutamente qualquer ruído que você conceber por notícias ou boatos do mercado. O ser humano odeia a incerteza, e é justamente por isso que ele sempre busca explicar fatores aleatórios de curto prazo – a questão é que explicar não significa que está correto. Não agir por impulso e ignorar burburinhos te evitará muita dor de cabeça.
  1. A aritmética básica funciona: o retorno líquido é simplesmente o retorno bruto do seu portfólio de investimentos menos os custos incorridos – incluindo impostos. Seja superavitário, invista o que sobra do seu dinheiro e evite colocar os números contra você girando seus investimentos a todo momento, empilhando taxas e impostos que destruirão completamente o seu retorno. Pense que seu portfólio é como um sabonete – quanto mais mexe, menor fica – isso obviamente sobre a ótica de venda incessante de ativos, buscando acertar o timing e afins.
  1. Atenha-se à simplicidade: você não precisa reinventar a roda. Não precisa. É tentadora a ideia de criar uma metodologia inovadora ou uma estratégia disruptiva de investimentos, mas dificilmente isso funciona. O mercado é antigo, muitas coisas já foram tentadas e existe documental o suficiente para mostrar que o simples é que funciona. Uma alocação sensata entre ações, títulos e reservas de caixa; uma seleção diversificada de ativos. E cuidado, o risco e retorno serão fatores mais do que suficientes para você prosperar com seus investimentos. Você não precisa reinventar a roda.
  1. Nunca esqueça a regressão à média: um retorno violentamente alto de um ativo no curto prazo é bem suscetível a uma queda, não se emocione com gráficos parabólicos. Em momentos de euforia e ciclos de alta, é bem comum ver alguns ativos passando por rallys admiráveis que praticamente sussurram nos ouvidos e imploram pelos seus investimentos – tome muito cuidado com isso. O mercado não é bobo e não deixa dinheiro na mesa, é bem provável que em algum momento esse ativo passe por uma regressão à média.
  1. Mantenha-se em curso: independente do que aconteça com o mercado, atenha-se a sua estratégia e mantenha-se em curso. É de fato difícil ir em direção contrária ao mercado e investir em momentos que tudo cai e parece que o mundo vai acabar, mas é justamente em momentos como esse que os melhores aportes são realizados. A mudança abrupta da sua estratégia e o comprometimento dos seus aportes pode ser algo devastador para sua carteira no longo prazo. Ignorar as narrativas que fazem terror emocional, os anunciadores da hecatombe econômica e coisas do tipo irá te ajudar muito, mas independente do que aconteça, siga com sua estratégia e mantenha os aportes.

-Flavia Davoli

Publicidade

*As opiniões do colunista não refletem necessariamente a posição da Estoa.

Publicidade