Byju’s levanta novos financiamentos em meio a demissões

Uma semana após anunciar a demissão de funcionários, Byju’s levanta 250 mil dólares em financiamentos

Publicidade

Publicidade

Nesta segunda-feira (17), a empresa de Edtech, Byju ‘s anunciou que levantou 250 milhões de dólares em novos financiamentos de clientes já existentes, o objetivo é manter a valorização da startup de 22 bilhões de dólares, alcançado no início deste ano, deste modo aumentando os seus lucros.

Há uma semana atrás a Byju’s anunciou que demitirá, em todas as suas empresas ao redor do mundo, 5% do quadro de funcionários de vários setores, além de cortar parte do orçamento do setor de marketing. Essa demissão em massa é uma proposta da startup de melhorar as suas finanças e alcançar rentabilidade. 

O que é a Byju’s?  

Publicidade

A Byju ‘s é uma startup indiana, que tem como foco a tecnologia educacional, portanto é uma empresa de Edtech. A partir da plataforma digital da Byju’s, você pode ter aulas particulares e personalizadas, deste modo os alunos são acompanhados por profissionais que são capacitados a ensinar. 

Por ser uma empresa de Edtech, a empresa oferece o ensino com foco em crianças e adolescentes, entre 6 a 14 anos. São 144 aulas, que totalizam um ano e meio de ensino. No Brasil, a startup chegou 10 anos após entrar no mercado, os cursos oferecidos são apenas programação e música. 

Publicidade

Em 2021, a empresa expandiu os negócios globalmente, adquirindo filiais na Europa, Ásia, América do Norte, Oceania e na América Latina, com 150 milhões de alunos usando seus serviços.

Publicidade

Fernando Prado CEO da Byju’s no Brasil/Foto: IMG Estadão

Byju’s no Brasil

A filial da Byju’s no Brasil foi fundada em Julho de 2021, o CEO é Fernando Prado, que com o último comunicado de demissão global, assegurou que apesar do anúncio ter sido para todas filiais ao redor do mundo, no Brasil não há previsões de demissões em seus setores, seguindo com o quadro de 700 professores parceiros e 8 mil alunos em sua plataforma. 

Os planos da Byju’s para o mercado global

É a segunda vez que a Byju’s demite funcionários em massa. Em junho deste ano, muitos profissionais foram demitidos, isso porque a retratação do mercado global, forçou muitas empresas de edtech, como a Byju’ s,  a adiar os planos de apresentar uma oferta pública inicial ao mercado, a IPO.

Publicidade

Publicidade

A Prosus Ventures, uma das patrocinadoras da startup, divulgou recentemente um documento, que a startup planejava abrir um capital pela rota  SPAC no início deste ano com uma avaliação ao norte de US$ 40 bilhões, porém com a reversão no mercado global, não foi possível abrir a capital.

Byju Raveendran CEO e fundador da Byju’s /Foto: Startup Insider

Qual o objetivo do novo financiamento levantado pela Byju’s?

Com o novo levantamento de financiamento, a startup foi avaliada em 22 bilhões de dólares no mercado financeiro. Este é o mesmo valor que a Byju’s arrecadou em março de 2022.

Publicidade

Por mais que a Byju’s tenha levantado novos investimentos, para melhorar suas finanças, até o fim do atual ano, a atividade de fluxo de negócios sofreu um grande golpe no mercado do sul da Ásia. As startups indianas apresentaram uma queda de 57% em relação ao trimestre anterior.  

O fundador e CEO da startup, Byju Raveendran, disse:  “A Byju’s está agora em um ponto de crescimento onde as economias de escala estão a seu favor. Isso significa que o capital que agora investimos resultará em crescimento rentável e criará impacto social sustentável”.

Publicidade

Raveendran, afirmou que apesar das condições macroeconômicas serem diversas, este é o melhor ano da Byju’s em crescimento, lucratividade e impacto  social sustentável, e que o apoio financeiro de seus investidores reafirma o impacto criado pela companhia.  

No comunicado, a companhia não divulgou os nomes dos investidores, apenas disse que são investidores existentes e que obtiveram fundos da QIA, a Autoridade de Investimento do Qatar.

Publicidade