Bolsa de valores europeia fecha em alta após discurso de Jerome Powell

A expectativa do mercado financeiro sobre o fim das restrições nas empresas da China também impacta de maneira positiva as ações europeias

Publicidade

Publicidade

Nesta quinta-feira (01), o índice pan-europeu (STOXX 600) fechou em alta, após três meses apresentando números baixos, devido ao discurso do Presidente do Federal Reserve (Fed), o Banco Central dos Estados Unidos, Jerome Powell. Entretanto, a bolsa de valores de Londres ainda apresenta queda no mercado financeiro. 

O STOXX 600 fechou em alta de 0,89%, apresentando seu nível mais alto desde 17 de agosto de 2022. O índice ganhou 6,8% em novembro, registrando também o seu melhor mês desde julho deste ano.

O discurso de Jerome Powell

Publicidade

No discurso feito por Jerome Powell, ontem (30), o presidente  do FED, disse que há possibilidades de reduzir o último de seus aumentos agressivos de juros em dezembro de 2022. 

“O momento de moderar o ritmo dos aumentos das taxas pode chegar já na reunião de dezembro”, afirma Powell em comentários no Hutchins Center on Fiscal and Monetary Policy, no qual fez sua última aparição pública antes de o Banco Central americano entrar em um período de pausa, que antecede a reunião de 13 e 14 de dezembro para formulação de políticas.

Publicidade

A proposta de Powell sobre um ritmo mais lento na taxa de juros gerou um impacto positivo na Bolsa de valores europeia, com as ações de tecnologia em alta, com um lucro de 2,9%.

Publicidade


A Bolsa de valores na Europa 

O diretor do Banco Central Europeu, Yannis Stournaras, disse que, nesta quinta-feira (1), que a instituição ainda tem possibilidades de entrar em uma crise econômica devido a sua política monetária.  

Publicidade

Publicidade

O economista da zona do euro no ING, Bert Colijn, disse: “Os mercados europeus estão de fato incorporando o discurso de Powell que foi bem recebido pelos mercados já em outros lugares. Esse é um dos principais impulsionadores do que estamos vendo atualmente”.

Já a S&P Global anunciou que na Alemanha, a instituição internacional sem fins lucrativos que associa profissionais de gestão de projetos (PMI), subiu cerca de 46,2% em novembro, entretanto, as vendas  de varejo no país, apresentaram uma queda de 2,8% em outubro deste ano. 

Publicidade

A S&P Global e o CIPS, afirmaram que o PMI da indústria no Reino Unido, subiu cerca de 46,5 % no mês de novembro. 

A Bolsa de Londres  

De acordo com a CMC Markets, a Bolsa de Londres continua sendo afetada por empresas como Shell e BP. Mesmo com o aumento nos preços do petróleo, a Bolsa  de Valores em Londres ainda continua sendo afetada pela baixa na compra de ações deste setor. 

Publicidade

“A recente força da libra pode ser um fator aqui, atuando como um empecilho para os ganhadores de dólares”, afirma a CMC Markets. As empresas do setor de petróleo que possuem ações na Bolsa de Valores em Londres, fecharam com uma queda de mais de 2,3%. 

O mercado de energia na Europa indicou que os Estados-Membros da UE, após uma matéria publicada pelo Bloomberg, estão pressionando um teto mais acessível para os preços do gás. Entretanto, de acordo com o The Wall Street Journal, a Comissão Europeia solicitou que 27 membros possam aprovar o teto de petróleo da Rússia em US$ 60.

Protestos na China, contra a política de COVID-zero  Créditos: Reprodução

Manifestações na China 

Um dos principais motivos do mercado europeu ter apresentando uma forte queda na Bolsa de Valores nos últimos dias é devido às manifestações contra a política COVID-zero na China, na qual muitas empresas responsáveis pela movimentação econômica que impactam mercados do mundo inteiro estavam em baixa produção. 

No entanto, o mercado financeiro apresenta uma expectativa de que a redução das restrições nas empresas da China possam ajudar a melhorar os negócios.


“Ao mesmo tempo, se virmos que as medidas na China estão se tornando mais brandas, isso seria um bom sinal para a atividade econômica global”, disse o CMC Market. 

Por fim, a Bolsa de Valores em Londres (FTSE 100), fechou com uma queda de 0,19%. Entretanto, em Paris (CAC 40), avançou em 0,23%. O FTSE em Milão teve alta de 0,31%.

Em Madri o índice Ibex 35 subiu em 0,52%. O índice DAX, em Frankfurt, também teve um fechamento em alta com 0,65%. A Bolsa de Lisboa (PSI 20), aumentou em 1,10%.

Publicidade