Bitcoin se encaminha para irrelevância, afirma Banco Central Europeu

Publicidade

Publicidade

Segundo o Banco Central Europeu, a aparente estabilização do preço do Bitcoin (BTC) em níveis em torno de US$ 20.000 nos meses anteriores ao colapso do FTX foi “um último suspiro induzido artificialmente antes do caminho para a irrelevância”.

“A aparente estabilização do valor do bitcoin provavelmente será um último suspiro induzido artificialmente antes que o criptoativo embarque em um caminho para a irrelevância. #TheECBblog analisa a posição do bitcoin em meio à volatilidade generalizada nos mercados cripto.”

Publicidade

Em uma postagem no blog, o diretor geral de pagamentos e infraestrutura de mercado do BCE, Ulrich Bindseil, e o consultor Jürgen Schaff também argumentam que “o design conceitual e as deficiências tecnológicas do Bitcoin o tornam questionável como meio de pagamento”.


Publicidade

De acordo com Bindseil e Schaff, as transações de BTC são “pesadas, lentas e caras”, o que, segundo eles, explica por que a maior criptomoeda do mundo – criada para superar o sistema monetário e financeiro existente – “nunca foi usada de forma significativa para fins jurídicos e transações mundiais”.

Publicidade

Os autores também compararam os ciclos históricos de preços da criptomoeda com bolhas especulativas, que dependem do fluxo de dinheiro novo.

“O Bitcoin também se beneficiou repetidamente de ondas de novos investidores. As manipulações por bolsas individuais ou provedores de stablecoin, etc.”.

Publicidade

Publicidade

Bindseil e Schaff acrescentaram que, como o Bitcoin não é um sistema de pagamento eficaz nem uma forma de investimento, “ele não deve ser tratado como nenhum dos dois em termos regulatórios e, portanto, não deve ser legitimado”.

“Da mesma forma, o setor financeiro deve ser cauteloso com os danos a longo prazo da promoção de investimentos em Bitcoin – apesar dos lucros de curto prazo que eles poderiam obter”, afirma a publicação.

Publicidade


Muitos entusiastas do mercado mencionaram que o BCE está intimidado com o crescimento do mercado de criptoativos.

Publicidade

De fato, a existência de redes monetárias descentralizadas ameaça o poder de instituições, como o Banco Central Europeu, que é monopolista na emissão de moeda.

*Com Criptonizando

Publicidade