Bitcoin cai 2,5% e volta para US$43 mil. Ethereum, BNB, Cardano, Solana e Avalanche sofrem quedas de até 3%

Publicidade

Publicidade

Apesar das recentes altas, a quinta-feira (17) começou com o mercado de criptomoedas no vermelho novamente. No início da manhã, todas as principais criptomoedas, incluindo Bitcoin e Ethereum estavam em baixa.

O Bitcoin, principal criptomoeda do mercado, voltou para o nível de US$ 43 mil após cair 2,5% em 24 horas. De acordo com a CoinGecko, a criptomoeda chegou a perder cerca de 5% dos lucros adquiridos nesta semana. O preço atual do BTC é de US$ 43.146,92.

Publicidade

A Ethereum, segunda maior criptomoeda do mercado, também registrou baixa no preço. Com uma queda de 2,4% em 24 horas, o preço da ETH recuou para o preço de venda da última semana. De acordo com a CoinGecko, é possível comprar 1 ETH por US$ 3.064,51.

Além disso, outras criptomoedas também registraram perdas. As moedas Binance coin, XRP e Avalanche registraram cerca de 1,5% em perda, cada uma. Enquanto isso, as moedas Cardano e Terra chegaram a registrar baixas de 2%. Solana e Polkadot tiveram perdas maiores, com baixas de 3% cada uma.

Publicidade

O valor do mercado global de criptomoedas ficou estável em US$ 1,99 trilhão. Além disso, o volume total do mercado de criptomoedas caiu mais de 7%, para US$ 69,68 bilhões.

Publicidade

Conflitos entre Rússia e Ucrânia segue prejudicando criptomoedas

A possibilidade de um conflito é sempre mal vista por investidores ao redor do mundo. Especialistas já assumem que os próximos movimentos militares da Rússia estão sob vigilância em todo o mundo.

Com as tensões, os investidores ficam cada vez mais céticos em relação aos investimentos de alto risco. O medo de um novo crash de criptomoedas, junto com a situação de inflação dos Estados Unidos, desestimula o mercado.

Publicidade

Publicidade

unto com as muitas incertezas do aumento das taxas de juros e redução quantitativa, o ambiente macroeconômico continua extremamente precário. Sem surpresa, ativos de risco, como ações e criptomoedas, permaneceram relativamente limitados, com especuladores não dispostos a ter uma visão direcional.

Além disso, a baixa do mercado alimenta ainda mais os discursos contrários a economia descentralizada. Charlie Munger, vice-presidente do conglomerado Buffett Berkshire Hathaway Inc desde 1978 e parceiro de negócios de longa data de Warren Buffett, disse que a criptomoeda deveria ter sido banida, chamando-a de “desprezíveis”.

Publicidade

*Com CriptoFácil

Publicidade

O melhor conteúdo de negócios e economia no Brasil, de graça para você.

Cadastre-se para ter acesso a este conteúdo, é totalmente de graça!

Ao se cadastrar, você concorda com o compartilhamento de seus dados com a Estoa, e com os Termos de Uso , incluindo o uso de cookies e o envio de comunicações