Banco Central dos EUA pode desencadear crise financeira pior que 1929, alerta economista

Publicidade

Publicidade

Peter Schiff, economista reconhecido por prever a crise financeira de 2008, afirmou que há dois resultados possíveis da ação do Federal Reserve, o Banco Central americano, sobre a economia dos EUA.

Um resultado, onde o Fed eleva os juros o suficiente, leva a “uma crise financeira massiva e recessão severa”, com ações, títulos e imóveis em colapso.

Publicidade


No segundo desfecho, “o mundo vai fugir do dólar”, provocando inflação massiva nos Estados Unidos, frisou o economista.

Publicidade

“O Fed consegue retornar a inflação para 2%. Ações, títulos e imóveis quebram, dando início a uma enorme crise financeira e recessão severa que inclui inadimplência do governo e cortes de gastos.”

Publicidade

Sobre o segundo resultado, ele escreveu:

“Ou o Fed se move antes que a inflação retorne a 2%. Se o Fed se mover, seja para evitar uma crise financeira, ou em reação a uma, a inflação vai disparar, o oposto do que foi experimentado após a crise financeira de 2008.

Publicidade

Publicidade

Desta vez, em vez de correr em direção ao dólar, o mundo fugirá do dólar.”

Schiff também afirmou na sexta-feira:

Publicidade

“Todo mundo sabe sobre a alta inflação da década de 1970 que não terminou até que Volcker se tornou sério no início de 1980.

Mas durante os dez anos de 1982-1992, o aumento médio anual do IPC foi de 4,43%. O Fed não conseguiu reduzir a inflação para 2% até depois da crise financeira de 2008.”

Publicidade

Em setembro, o economista advertiu que a atual inflação não é passageira e deve durar muito mais:

“A inflação veio para ficar e vai piorar muito apesar dos aumentos das taxas, devido a mais de uma década de política monetária e fiscal inflacionária.


Isso é muito baixista para o dólar e altista para o ouro. Os dias de inflação abaixo de 2% se foram”.

Além disso, ele enfatizou em agosto que os EUA estão enfrentando uma “crise financeira maciça” que “será uma crise muito maior quando os calotes começarem”.

Em maio, ele alertou sobre uma desaceleração econômica nos EUA que “será muito pior do que a Grande Recessão”.

*Com Criptonizando

Publicidade