6 exchanges brasileiras são envolvidas em operação da Polícia Federal

Publicidade

Publicidade

A fase final da Operação Colossus foi iniciada pela Polícia Federal na última quinta-feira (22). As investigações já acontecem há mais de quatro anos, com mais de 100 ordens judiciais já executadas.


Publicidade

Tais ordens judiciais são contra, sobretudo, exchanges e empresas falsas de quatro países. Cerca de 158 oficiais, sendo 130 policiais federais, estão envolvidos na operação, efetuando ordens de busca e apreensão de seis exchanges e quatro instituições forex.

Operação Colossus visa combater lavagem de dinheiro através de criptomoedas

Os 130 policiais federais que estão no comando da Operação Colossus buscam cumprir nesta fase final dois mandados de prisão e 37 ordens de busca e apreensão em quatro estados, sendo eles: Rio de Janeiro, Bahia, São Paulo e Santa Catarina.

Publicidade

De acordo com a Polícia Federal, os criminosos supostamente usaram ativos digitais para lavar dinheiro por meio de um sistema de remessa.

Publicidade

Ainda, estima-se que cerca de US$ 391 milhões foram movimentados durante operações de câmbio suspeitas.

“Tais recursos entravam e circulavam pelo sistema financeiro oficial, por meio de empresas de fachada, sem capacidade econômico-financeira, e passavam por contas de trânsito até sua conversão em criptoativos que poderiam ser utilizados no exterior”, declarou a Polícia Federal.

Publicidade

Publicidade

As autoridades acreditam que três grupos estiveram envolvidos neste esquema criminoso.


Publicidade

O primeiro é formado por negociantes de arbitragem de alto nível, que compraram grandes quantidades de ativos em países como EUA, Cingapura e Hong Kong.

O segundo grupo são exchanges de criptomoedas que atuaram como intermediários.

Publicidade

Por fim, o terceiro consiste em empresas e indivíduos falsos que compraram estes ativos.

Neste terceiro grupo, estavam incluídas pessoas falecidas e idosos com mais de 90 anos.

Mais de 1.300 dessas empresas falsas eram gerenciadas por um único contador.

Portanto, pode-se dizer que esta é uma das maiores operações relacionadas a criptomoedas do tipo no país.

Mas, vale destacar que outras operações importantes relacionadas às criptomoedas também já foram deflagradas, como a Operação Kryptos e a Operação Compliance.

*Com Criptonizando

Publicidade

O melhor conteúdo de negócios e economia no Brasil, de graça para você.

Cadastre-se para ter acesso a este conteúdo, é totalmente de graça!

Ao se cadastrar, você concorda com o compartilhamento de seus dados com a Estoa, e com os Termos de Uso , incluindo o uso de cookies e o envio de comunicações