Zona Livre de Comércio: o que é este acordo internacional?

Modelo de negócios é comum entre potências e seu termo é visto mais vezes que imaginamos

Publicidade

Publicidade

Zona não é uma palavra bem quista aos olhos da sociedade, um conceito de desorganização atrelado a ela, mas serve para denominação de um local importante de negócios, tornando-a bem vista quando está para favorecer algo ou alguém. Em sua definição é um local ou região que define uma área geográfica. 

Uma zona livre é uma área na qual blocos econômicos se encontram visando ampliar seus networkings e trocar mercadorias, é uma área de integração econômica entre os mais variados países. 

Publicidade

O que é uma Zona de Livre Comércio?

Para que exista a zona de livre comércio é necessário entender o tratado de livre-comércio, acordo comercial entre países que tem como visão eliminar tarifas de alfândegas e estabelecer uma base de importação e exportação. Uma relação comercial mais livre, interativa e que gera frutos positivos entre nações e diplomatas.

Publicidade

Uma zona de livre comércio é uma área que utiliza do tratado de livre-comércio para negociação das taxas sobre produtos oriundos do destinatário ou proprietário de um serviço.

Publicidade

Não há um limite de países nesta zona livre, mas o mínimo para existir são dois países, uma instalação desta área serve de ponto inicial para abrir negociações e seus efeitos são a geração de empregos, já que as empresas conseguem maior lucro quando as taxas alfandegárias estão menores. A indústria também tem ganhos com a zona de livre comércio, com mais entrada de matéria prima, a indústria se torna mais produtiva.

É comum uma zona livre de comércio ser entre países do mesmo continente, unificados por um provedor e regulador de mercado deste continente e até entre continentes sendo feito uma interligação no mundo todo.

Publicidade

Publicidade

Após a segunda guerra mundial, os países sentiram a necessidade de se conectar, a melhor forma seria trocando suas produções com serviços ou produtos de outros países. Esse bloco econômico ganhou força e foi fundamental na criação da União Europeia e do Benelux.

Blocos econômicos de zona livre de comércio 

Publicidade

  • União Europeia com um livre mercado amplo entre Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Polônia, Portugal, República Tcheca, Romênia e Suécia.
  • Benelux O livre mercado com taxas alfandegárias quase nulas e maior produção da indústria, composto por Bélgica, Holanda e Luxemburgo.
  • NAFTA é uma tratado de livre comércio entre Estados Unidos, Canadá e México, sendo o principal bloco econômico da América do Norte, foi assinado em 1992 e somente iniciou após conflitos de interesses serem resolvidos.
  • Mercosul (Mercado Comum do Sul) é o tratado de livre comércio da América do Sul, composto por Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela (suspensa por excessos políticos e não cumprimento de regras).
  • Cooperação Econômica Ásia-Pacifico (APEC) Fundado em 1989 como um conjunto diplomático, foi recriado em 1993, como uma junção para livre mercado, conta com 21 países, é a maior área de livre comércio da asiática. Neles estão países fora do continente mas que importam da Ásia ou exportam para a Ásia.

Austrália, Nova Zelândia, Japão, Coreia do Sul, Hong Kong, China, Vietnã, Indonésia, Malásia, Filipinas, Tailândia, Brunei. Singapura, Papua Nova-Guiné, Canadá, Estados Unidos, México, Peru, Chile e Rússia.

Tipos de zona de livre comércio:

Publicidade

Existem diferentes regras para a criação de áreas de livre comércio, essas zonas são criadas através de um Acordo de Livre Comércio (ALC). São três, os modelos principais:

Mercado Comum: Onde os países adotam a mesma tarifa no comércio, permite a circulação de pessoas entre fronteiras e mercadorias chegando e saindo a todo momento. Um exemplo é o Mercosul.

União Económica e Monetária: Modelo de mercado com moeda única, exemplo da Zona do Euro. Permite livre circulação de pessoas entre fronteiras, desde que sejam de países do mesmo acordo, mercadorias entre pessoas e países e integração legislativa.

União Aduaneira: Livre circulação de mercadorias dos países associados sem barreiras alfandegárias para importar e exportar.  Modelo adotado pelo NAFTA e APEC.

Publicidade