Wall Street: O maior centro financeiro do mundo

Tema de filme, foco de atenções do mundo todo, Wall Street é um dos lugares mais famosos para interessados em dinheiro e mercado financeiro.

Publicidade

Publicidade

Quando alguém precisa adquirir algo e diz que para isso, precisa ir até uma rua específica na qual tenha o que ela quer, na sua mente, alguma rua parecida já surgirá, seja perto ou longe de onde mora, trabalha ou estuda, essa rua é uma referência. Um exemplo é a rua em que cresceu ou que trabalhou durante anos naquele lugar, vai guardar algo que remeta à rua, um ponto de referência. Isso é comum, tanto para o lado de nostalgia ou para o lado negativo, onde pode ter acontecido alguma coisa ruim em certo ponto.

E você já achou dinheiro na rua? Existe uma rua na qual você acha muito dinheiro, mas não em espécie, mas pode ser seu, basta investir bem, ter sorte, uma persuasão boa e jogo psicológico para as movimentações financeiras, pois estamos falando aqui de muito dinheiro envolvido em uma única rua.

Publicidade

Wall Street é uma rua com oito quarteirões, sua localização é na cidade de Nova York, na ilha de Manhattan nos Estados Unidos, considerada o coração do distrito financeiro de NY. Em Wall Street está localizada a NYSE (Bolsa de valores de Nova York) sediada ali desde 1792, um dos principais motivos de destaque da rua, sinônimo de todo o sistema do mercado financeiro norte-americano. Instituições que estão presentes nessas ruas, se beneficiaram com a popularização do espaço, valorização de sua marca e também dentro do mercado financeiro. 

A História de Wall Street

Publicidade

O nome da rua se originou com os holandeses que viviam naquele espaço e decidiram impor um limite com a região deles e construíram um muro para proteger a região conhecida como “Nova Amsterdam”. Britânicos, índios e holandeses entraram em disputa, vencida pelos ingleses que em 1664 invadiram e tomaram o espaço, batizada como a rua do muro. A queda do muro aconteceu em 1699.

Publicidade

Com o espaço livre e de fácil e barata construção, comerciantes começaram a montar ali suas pequenas empresas, bancos instalaram-se para que a polícia atendesse a região, grupos de viajantes que negociavam pelos Estados Unidos levaram suas instalações para a rua. Em 1792 um grupo de acionistas firmou um Tratado de Buttonwood, acordo que estabeleceu as regras e taxas atreladas às negociações que viriam a ser a  Bolsa de Valores de Nova York. 

Wall Street e os marcos financeiros

Publicidade

Publicidade

Os anos de 1929, 1990 e 2008 foram os mais marcantes para Wall Street, acontecimentos econômicos que tiveram impacto no mundo todo. 

A crise de 1929 aconteceu a quebra da bolsa de valores de NY, algo terrível para a economia americana, mundialmente conhecido sob o nome de “Crash de 1929” ou “Black Thursday (quinta-feira)” na data de 24 de outubro de 1929, queda de 11% no índice Dow Jones, no dia anterior a queda foi de 4,6%. Os principais motivos listados para esse acontecimento foram: Produção excessiva em diversas indústrias, excesso de oferta de produtos, queda de preços, aumento significativo da volatilidade dos ativos financeiros e falta de liquidez no sistema financeiro.

Publicidade

A bolha da internet dos anos 90 

Um acontecimento marcante e muito inesperado marcou Wall Street, a Bolha da Internet foi responsável pelo Crash de 90. O preço das ações das empresas ligadas à tecnologia caíram consideravelmente, nomes como Microsoft, Apple, Nvidia e Intel, perderam muito dinheiro em ações em queda. Os investidores confiavam que a internet seria uma concorrente para outras empresas, assim como é em dias atuais, mas em 1990, ainda era vista como uma aposta. O que ajudou a ascenção foi o movimento FOMO (Fear of missing Out) quando investidores ignoraram a queda e compraram ações, devolvendo a confiança para o mercado da internet. 

Publicidade

As empresas eram conhecidas como bolha, devido o estilo de seus criadores, um jeito fora do normal e padrão das outras e também as fortes investidas em ações, o que era arriscado e impactou no momento da queda. Até a bolsa NASDAQ sofreu com a bolha da internet, em 1991 as ações voltaram a normalizar, mas os Estados Unidos enfrentaram uma grande crise devido a este momento e tudo isso na velha Wall Street.

Crise econômica de 2008

Um dos maiores bancos norte-americanos, Lehman Brothers, sua sede? Wall Street, aplicando na NYSE e movimentando cerca de 65% do dinheiro de empresas e pessoas vivendo nos Estados Unidos. Em 2008 decretou falência e diversas outras instituições financeiras também abriram falência, gerando um efeito dominó e fazendo uma crise se estabelecer no país.

O “Subprimes” foi o responsável pela falência do banco. Subprimes foi uma crise econômica mundial causada pelo alto índice de empréstimos de títulos subprime que contém alto risco, créditos imobiliários e abertura de empresas, o que em seguida com os não pagamentos, deu errado. O Lehman Brothers foi um dos bancos que mais emitiu títulos subprimes.

E mesmo com tantas crises, chegadas drásticas ao fundo do poço, sempre Wall Street foi motivo de apostar e se reerguer, empresas de sucesso saíram desta aclamada rua. Microsoft e Apple, Johnson & Johnson, Facebook, Visa, Amazon, Pepsico, Pfizer e General Electric são empresas com sedes em Wall Street, na qual seus donos ou responsáveis de mais alto nível ocupam cargos em cadeiras qeu a vista de suas janelas é Wall Street.

O Touro de Wall Street

Curiosidades não poderiam faltar em uma rua tão famosa, o símbolo presente em NY é o Touro de Wall Street, uma escultura gigante de um touro de bronze, com aspecto de bravo, pesando até 3,5 toneladas. E pode ser visto na divisa com outra rua muito popular, a Broadway. O touro simboliza a expressão “bull-market”, que se refere ao modo de ataque de um touro feroz.

Publicidade