Superávit Primário: objetivo a ser alcançado continuamente pelo Governo

O quão fundamental é para o desempenho de uma nação e os desafios a serem enfrentados

Publicidade

Publicidade

É muito comum ouvir sobre superávit primário em mídias especializadas em economia e finanças e até mesmo noticiários, mas muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o conceito. 

Assim, é importante para qualquer pessoa que queira aplicar seu capital e se tornar um investidor que saiba muito bem o significado de superávit primário. Há muitos desafios se não controlados de maneira rápida mas são essenciais para uma nação bem empenhada.

Publicidade

O que é Superávit primário?

Superávit primário funciona como um recurso e, através desse recurso o governo consegue economizar para assim poder pagar os juros da dívida pública. É importante destacar que o governo tem diversas fontes diferentes de receita, podemos citar como exemplos os impostos, tributos, taxas, contribuições sociais, lucros de empresas na qual possuem participação, entre outras.

Publicidade

Não podemos deixar de falar que o governo possui altos percentuais de despesas, tendo como exemplo os investimentos públicos, tais como: educação, segurança, saúde, infraestrutura, etc. Podemos citar também pagamentos de funcionários, custeio da máquina pública, etc.

Publicidade

Sabendo disso, podemos dizer que as receitas citadas, menos as despesas, resultam no que é chamado de Resultado primário, no qual podemos entender como resultado antes do pagamento de juros. 

Se o resultado for positivo, ocorreu, no período, um Superávit primário, o que significa que as receitas do governo foram maiores que as despesas, durante aquele intervalo de tempo.  Se o resultado primário for negativo, chamamos de Déficit primário, nesse caso, as despesas do governo foram maiores que as receitas naquele período.

Publicidade

Publicidade

Exemplo para compreensão

Vamos ilustrar com um exemplo prático do dia a dia. Se uma pessoa em um certo período gastar, em suas despesas caseiras, valores que sejam maiores do que os que recebe em todas as suas fontes, sejam elas: salários, dividendos, participação em demais negócios, etc, é aceitável que se entenda que essa pessoa no futuro precise buscar crédito em algum lugar, instituição, em outras palavras, terá que fazer um empréstimo. 

Publicidade

Pegando o gancho do exemplo, agora podemos entender melhor como funciona o caso de um país. Em uma nação funciona da mesma forma, porém em proporções muito maiores. 

No caso de um  déficit primário, por exemplo, o rombo pode ser preenchido com reservas ou através de emissão de títulos públicos. 

Publicidade

Em situações como essa, é bastante comum que os investidores exijam mais juros para comprar esses títulos do governo e, só assim financiar a dívida mas, isso gera um problema um pouco maior, isso pode gerar uma situação muito desafiadora a ser superada pelo país em si, se a situação não for controlada no início.

Caso essa situação não seja amenizada, pode gerar uma certa desconfiança com o governo em resolver seus, ou seja, saldar seus compromissos, que na maioria das vezes resulta numa forte pressão ao banco central com relação ao aumento na Taxa Básica de Juros, chamada também de Selic.

Nessa situação, os indivíduos que estiverem do lado produtivo e de consumo da economia enfrentaram muitos desafios, com o aumento da dificuldade em captar recursos e encarecimento do crédito.

Com tudo isso, quem se encontra como investidor tende a se beneficiar por conta do aumento natural que ocorre e também com o aumento dos juros, nos rendimentos da maioria dos produtos de renda fixa.

O objetivo do país é estar sempre lado a lado com o Superávit primário, o que não é uma tarefa fácil, mas é muito importante e fundamental para o desempenho da economia  de uma nação ao longo do tempo.

Publicidade