Riscos e Oportunidades da Volatilidade no Mercado Financeiro

Ter paciência é uma virtude no mercado financeiro e pode te ajudar a fazer boas escolhas

Publicidade

Publicidade

O mercado financeiro e a volatilidade têm uma relação muito grande no que se diz respeito a ganhos, perdas, variações, venda e compra de ações. Neste artigo vamos tirar as suas dúvidas em relação a volatilidade, explicar quais são seus tipos, mostrar os seus variados cálculos, e mostrar como lidar e se preparar para ela. 

O que é Volatilidade?

Antes de tudo, a volatilidade é uma medida que mostra a frequência das oscilações das variações e oscilações de determinado ativo por um período de tempo estabelecido. Este ativo pode ser entre tantas outras coisas uma ação, um título de renda fixa, fundo de investimentos, moeda estrangeira e mercado futuro.

Publicidade

Com ela, o investidor pode ter uma ideia estimada da variação do preço daquela ação no futuro. Ou seja, a volatilidade vai mostrar qual a capacidade daquele ativo render e até mesmo os riscos de perda.

Desse modo, quanto mais volátil for um ativo, mais significativa é a sua variação em relação às flutuações do mercado, com base nisso, é possível afirmar que investimentos mais voláteis são mais arriscados.

Publicidade

Nesse sentido, uma alta volatilidade não significa um ponto negativo de uma ação. Caso você tenha um ativo que tem esta característica e sabe disso, você pode usar ela ao seu favor. Investidores que trabalham com ações de alta volatilidade precisam sempre estar atentos para saber o melhor momento de alta para vendê-lo. 

Publicidade

O conceito de risco na volatilidade é muito simples, quanto mais volatilidade e risco você aguenta, maior é a chance do seu investimento dar lucro. por fim, não é simples assumir esses riscos.

Por isso, muitas pessoas preferem não assumir essa possibilidade e fazem investimentos mais seguros e por isso acabam indo para a caderneta de poupança, por fim.

Publicidade

Publicidade

Riscos

Quando usamos a palavra risco, precisamos entender que ela significa possibilidade de perda, seja de parte ou de todo o valor aportado.

Portanto quem decide ir para o caminho do alto risco, precisa de controle emocional para investir a longo prazo, algo que é mais controlado em quem decide investir a curto prazo. Para entender como a volatilidade pode te auxiliar como investidor é preciso entender quais são os seus tipos e como ela é calculada.

Publicidade

VOLATILIDADE HISTÓRICA

A volatilidade histórica tem a ver com o desvio padrão anualizado. Esse valor é encontrado através da multiplicação pela raiz quadrada do tempo. No caso do período anual são 252 dias, contando apenas os dias úteis em que a bolsa opera.

Dessa forma para chegar no resultado, é preciso multiplicar a volatilidade, diária pela raiz quadrada de 252. Para acharmos a volatilidade diaria é preciso selecionar uma base histórica, com o preço de fechamento dos ativos no período que se deseja avaliar. Com esse valores, basta coloca na seguinte fórmula:

Publicidade

Rentabilidade diária = preço atual e preço anterior/preço anterior.

Por fim, essa conta, o mercado de ações consegue analisar os níveis de sobrecompra/sobrevenda e definir alvos e stops. Ela pode servir como referência de estimativa para uma volatilidade futura.

Exemplo: com uma volatilidade diária de 0,018%:

  1. Volatilidade = volatilidade diária x raiz quadrada de 252
    2. Volatilidade = 0,018 x 15,87
    3. Volatilidade = 0,28
    4. Volatilidade anual do ativo = 28%.

VOLATILIDADE IMPLÍCITA

Então nesse caso, um cálculo é utilizado para para ter uma estimativa da volatilidade de um preço no futuro. Muito utilizado no mercado de opções, para chegar ao resultado, utiliza-se informações do preço subjacente no mercado de derivativos ou futuro.

VOLATILIDADE REAL

Assim, também chamada de volatilidade futura, utiliza-se em seu cálculo a cotação do ativo subjacente no mercado futuro. Portanto, quando o investimento chega ao vencimento, a volatilidade real se torna a volatilidade histórica.

Em conclusão, no mercado financeiro não são apenas as ações que são voláteis. Fatores externos podem afetar diretamente os rumos das ações. Por isso, é importante estar atento às movimentações políticas nacionais e internacionais, pois dependendo da magnitude do assunto, o clima e os valores podem se alterar rapidamente.

Publicidade

O melhor conteúdo de negócios e economia no Brasil, de graça para você.

Cadastre-se para ter acesso a este conteúdo, é totalmente de graça!

Ao se cadastrar, você concorda com o compartilhamento de seus dados com a Estoa, e com os Termos de Uso , incluindo o uso de cookies e o envio de comunicações