O petróleo e sua precificação

A venda do petróleo e a sua proporção de distribuição no mercado global e seu impacto no mercado nacional

Publicidade

Publicidade

Assim como uma microempresa, com um alcance de clientes menor em proporção a empresas maiores, para se manter firme e vendendo precisa seguir a lei da oferta e demanda, no mercado internacional não é diferente, principalmente quando a oferta desse mercado é vender produtos puros, em que deles é possível derivar outros produtos.

A venda de commodities, como o petróleo, é importante pois é a partir dele que  são feitas outras fontes de energia, o que atualmente é extremamente utilizado no dia a dia das pessoas, por isso que a necessidade de obtê-lo é sempre muito alta e crescente.

O MERCADO INTERNACIONAL DE PETRÓLEO

Publicidade

O petróleo é vendido por barris e precificado de acordo com a quantidade deles e também a quantidade de litros, por conta do mercado internacional, quando os países reduzem a compra de uma commodity, neste caso do petróleo e eles fazem estoque e depois a sua produção e extração aumenta o valor do petróleo diminui, logo, quanto menos houver a importação deles menor ele será.

Dessa forma podemos entender então que quando os produtores extraem menos o  produto, os quais requerem um nível baixo de industrialização por serem extraídos como mercadoria de base para outros produtos, e também quando os outros países já compraram e estão consumindo o petróleo, ele acaba tendo um valor menor, ou seja pode ter uma precificação mais barata. 

Publicidade

Quando ocorre do petróleo ficar estocado, porém não pelo produtor mas pelo consumidor, acontece que há uma carga de produto que teve custo para ser disponibilizado e o lucro sobre ele já foi obtido, por conta da venda.

Publicidade

Um outro exemplo que ilustra e que permite um preço menor para representar a compra e a venda do petróleo com uma precificação mais baixa é quando o mercado mundial está com uma alta demanda e a produção não acompanha o processo em que está tendo a venda e a compra.

Neste caso é importante observar que não é só porque há um preço mais barato para obter o produto que isso é bom, pois os motivos que levaram a esse preço não favorece o mercado e nem o consumo, afinal, não ter uma produção eficaz diante a um produto que é tão necessário no dia a dia das pessoas e com um alcance internacional significa que as pessoas não estão adquirindo os recursos necessários, que podem ter substâncias derivadas, como a gasolina ou o gás natural, das quais a anos fazem parte dos consumos diários como por exemplo combustível para meio de transportes, seja próprio ou público, ou o uso do gás natural para o aquecimento de água nas casas, fornece energia e também possibilita o cozimento de comidas.

Publicidade

Publicidade

Existe um exemplo muito conhecido desse caso no Brasil, que é entre o ano de 2014 até o de 2016, no primeiro ano ocorreu uma extração de petróleo em alta escala o que fez com que o preço da commodity diminuísse muito, consequentemente, pela alta de produção e falta de demanda, havia muito produto parado, ou seja, muitos custos e despesas para o trabalho que não foi vendido o que fez os derivados dele ficar mais caro, isso continuou até 2017 quando este produto parado começaram a ser vendidos, pois a produção, venda, demanda e consequentemente a economia geral de diversos segmentos do país passou a ficar mais ativa.

Os países que mais produzem petróleo no mundo, em ordem, são os Estados Unidos, depois a Rússia, e Arábia Saudita. A quantidade aproximada de barris que diariamente são extraídos nos EUA é de 17,8 milhões, na Rússia são 10,7 e na Arábia Saudita são 9,4 milhões. No caso, esses três são os que mais produzem o petróleo.

Publicidade

CRISES NO MERCADO DE PETRÓLEO

O petróleo também é conhecido como ouro preto, sendo também definido com este nome é possível perceber que ele tem um grande valor mundial, ele está presente na economia de investimentos, cambiais e questões políticas, e todas essas questões podem acarretar riscos, como por exemplo, questões de conflitos territoriais entre outros países, que podem gerar uma carência na exportação e importação de petróleo. 

Quando se fala desse risco envolvendo questões territoriais mundiais e que podem causar consequências na saída e na internalização do petróleo, quando se trata de investimentos o impacto que gera para os investidores uma ideia de estratégia que acarreta em tomadas de  decisões precipitadas, onde o investidor vai comprar ativos de petróleo como seguro dentro dos fundo de Hedge, dessa forma quando ocorrer os problemas geopolíticos os impactos serão bem menores.

Publicidade

Quando se fala em petróleo relacionado ao Brasil a questão de estratégias diferentes é levantada, por exemplo, enquanto em outros países há diversificações na precificação do petróleo, já no Brasil ela é mutável e verificada pelo Estado em referência ao preço externo, ou seja, o valor de derivados do petróleo, como por exemplo a gasolina, ficam caros no Brasil e isso gera importações, das quais tem grandes taxas de impostos, o que gera um valor mais alto desses combustíveis.

Publicidade