Long Short: entenda como esta operação funciona no mercado de ações 

Este tipo de investimento pode te ajudar a aproveitar a diferença de preços entre um ativo e outro

Publicidade

Publicidade

Se você deseja investir no mercado de ações, é necessário que conheça algumas operações que podem te ajudar a lucrar, assim como também possibilitando que o investidor tenha muitos benefícios no mercado financeiro 

A Long & Short pode ser uma boa opção, já que esta operação pode funcionar como espécie de arbitragem ou mais conhecida pela estratégia desce e sobe na Bolsa de Valores

O que é Long & Short? 

Publicidade

O Long & Short tem como objetivo manter uma estratégia onde o investidor tenha uma posição comprada em um papel, assim como também uma posição vendida em outro papel. 

O objetivo principal dessa operação, é lucrar com uma diferença na variação de preços entre dois ativos, que precisam ser relacionados, portanto, não é necessário que sejam ativos diferentes. A partir desse tipo de aplicação, a operação Long & Short pode ser considerada com um tipo de arbitragem. 

Publicidade

Quando o investidor realiza sua aplicação na Bolsa de Valores, através da operação Long & Short, os riscos podem ser menores do que no mercado de renda variável. Entretanto, por ser um tipo de arbitragem estruturada , é necessário entender como utilizar esta estratégia, para que não haja outros riscos. 

Publicidade

Como funciona o Long & Short? 

O Long & Short consiste em aproveitar a relação entre um ativo e outro. Deste modo, o ativo comprado pode ser considerado Long, enquanto o ativos vendido passa a ser um Short. 

Estes dois ativos devem ser operados ao mesmo tempo, sendo assim são ativos iguais, que se comportam de maneira parecida no mercado de ações, gerando os mesmos lucros, assim como também as mesmas vantagens. Essa relação entre dois ativos iguais é chamada de Índice beta. 

Publicidade

Publicidade


No entanto, pode acontecer algumas pequenas distorções de comportamento entre os dois ativos, já que um ativo pode se valorizar mais que o outro. O ativo comprado pode aumentar o valor do ativo vendido, fazendo com este papel torna-se menos valorizado que o outro. 

Publicidade

Quando esse tipo de desvalorização acontece na aplicação através da operação Long & Short, as duas pontas são chamadas pelo mercado financeiro de spread, no qual demonstra o lucro da operação.

Legenda/Foto: O Long & Short pode ser considerado como uma espécie de arbitragem devido a sua estratégia  Créditos: Reprodução

Os tipos de Long & Short

Assim como outras operações, a Long & Short também possui algumas variedades, deste modo tornando possível que o investidor escolha o tipo que mais se encaixe no seu investimento. 

Publicidade

O Long Short intra-setorial são papéis correlacionados que acompanham a variação de seus pares, assim como também pode ser aplicada quando as ações  de duas empresas atuam no mesmo segmento de mercado. No setor financeiro pode ser bem comum acontecer esse tipo de operação, como entre o Banco Itaú (ITUB4) e Bradesco (BBDC4).

As ações ordinárias e preferenciais são as operações mais comuns de Long & Short, isso porque o comportamento de ambas as ações é o mesmo, tanto na parte comprada como na parte vendida, fazendo com que o risco seja menor. 


No entanto, por mais que essas duas ações apresentem um risco menor, a rentabilidade pode não ser muito grande, isso porque ações da mesma empresa costumam a não serem tão lucrativas.  

Este tipo de ações podem acontecer entre ações da Petrobrás PN (PETR4) e a Petrobras ON (PETR3).

Por fim, o tipo de operação controlada e controladora acontece quando algumas empresas de capital aberto são controladas por empresas que também possuem ações na Bolsa de Valores, sendo assim ambas empresas podem apresentar papéis com boas relações.   

Portanto, a operação Long & Short pode ser aplicada quando um investidor aplica em dois ativos relacionados, um desses ativos pode render uma porcentagem de lucro maior, enquanto a outro ativo renda uma porcentagem menor, da mesma maneira o investidor poderá lucrar uma porcentagem relevante em cima das da diferença de rentabilidade dos dois ativos.

Publicidade