Juros na poupança: saiba como o seu dinheiro vai render

Juros na poupança: saiba como o seu dinheiro vai render

Publicidade

Publicidade

No primeiro momento, uma conta bancária pode parecer uma boa opção para guardar dinheiro para viajar, comprar produtos para sua casa, um carro novo e ter dinheiro em sua conta poupança.

Só que para você otimizar o uso do seu dinheiro, é essencial saber o quanto o seu dinheiro vai render nesse tipo de aplicação.

Publicidade

Afinal, essa informação é fundamental para você criar um planejamento financeiro e guardar dinheiro.

Pode ficar tranquilo, pois nesse artigo, vamos te explicar mais sobre os juros da poupança e outras opções de investimentos para fazer o seu dinheiro render. Continue a leitura.

Publicidade

O que você precisa saber sobre rendimentos na poupança?

A poupança está longe de ser a opção de investimento mais rentável. Entretanto, como ela é essencial para o dia a dia, muitos brasileiros optam por guardar seu dinheiro em um conta bancária convencional.

Publicidade

Também há a questão de segurança. Por esse motivo, os investidores mais conservadores fazem essa escolha quando decidem fazer o próprio dinheiro render um pouco mais.

Mas quando se trata do seu futuro, é preciso tomar cuidado e entender um pouco mais sobre juros e rendimentos.

Publicidade

Publicidade

A primeira coisa que você deve saber sobre a conta poupança, é que os juros estão atrelados à Taxa Selic (taxa básica de juros da economia) e à Taxa de Referência.

Taxa Selic: quem define e como funciona?

A Taxa Selic é definida a cada 45 dias pelo Copom – o Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil.

Publicidade

Quando a Selic está acima de 8,5% ao ano, o lucro da sua aplicação na poupança, será de 0,5% do valor total que há na sua conta mais a Taxa de Referência.

Porém, se a taxa básica de juros for menor do que o valor de 8,5%, o rendimento será de 70% da Selic + acréscimo da Taxa de Referência.

Publicidade

Qual é a taxa Selic?

A Selic, atualmente, está estabelecida em 3,5% ao ano. Ela foi definida pelo Copom no dia 5 de maio de 2021. Antes dessa data, a taxa era de 2,75%.

Qual a taxa de referência?

Desde o ano de 2017, a taxa de referência se encontra totalmente zerada.

Foi a partir do ano de 2017 que a taxa básica de juros começou a cair.

Como os juros da poupança funcionam?

Uma coisa que é importante saber sobre os juros da poupança, é que eles só serão completos se mantiver a aplicação.

O que isso quer dizer?

Para entender melhor sobre o assunto, vamos falar mais sobre o conceito de aniversário da poupança, que ocorre após um período de 30 dias após você aplicar o dinheiro.

Por exemplo, vamos imaginar que você aplique uma determinada quantia no dia 5 de setembro. Nesse caso, a conta fará aniversário no dia 5 de outubro.

Os juros da poupança podem variar de acordo com o banco?

Na verdade, não. A instituição financeira na qual você tem uma conta bancária pouca importa nesse caso.

Isso significa que não faz a menor diferença você ter uma conta no Banco do Brasil ou no Santander, por exemplo.

Como a poupança não é exatamente um tipo de investimento lucrativo, economistas e outros profissionais que entendem no assunto, sugerem outras modalidades de aplicações.

Caso você esteja disposto a fazer o seu dinheiro render mais do que na poupança, mas ao mesmo tempo, tem medo de aplicar suas reservas financeiras em investimentos agressivos, uma boa opção para você, são outros investimentos de renda fixa, que são mais rentáveis do que a poupança.

Porém, apesar de os juros da conta poupança serem extremamente baixos, essa modalidade é muito útil para pessoas extremamente conservadoras  (financeiramente falando) e com pouco conhecimento no assunto.

É possível ter uma boa rentabilidade com o dinheiro aplicado na poupança?

Quanto mais dinheiro você aplicar, mais ele vai render. Ou seja, se você depositar um determinado valor para aplicação inicial, além de uma quantia todo mês, o valor vai acumular com o tempo.

Quais são os outros tipos de investimentos além da poupança?

Como já mencionado, você pode aplicar seu dinheiro em fundos de renda fixa, como títulos públicos, CDBs e LCI/LCA e debêntures.

Porém, há modalidades de investimentos mais agressivas, ou seja, em que o risco de perder dinheiro é um pouco maior. Porém, como os juros são mais altos, dependendo do caso e do seu conhecimento na área, os investimentos agressivos podem compensar e muito.

Isso significa que essas aplicações oferecem mais riscos, mas também, uma lucratividade mais significativa.

Quando vale a pena deixar seu dinheiro na poupança?

Todo mundo precisa ter uma conta bancária, não é mesmo?

Mas a verdade é que a poupança, apesar de segura, não é uma boa modalidade de investimento.

Se considerar a inflação, o dinheiro que você tem na poupança, pode até mesmo perder valor, já que atualmente, os rendimentos da poupança estão abaixo da inflação.

Porém, como você pode retirar o dinheiro da sua conta bancária quando quiser, vale a pena deixar uma quantia na poupança, afinal, em algum momento, você pode precisar de dinheiro imediatamente.

De qualquer forma, os rendimentos podem até ser satisfatórios quando acrescidos de aportes mensais.

Conclusão sobre investir na poupança

Guardar dinheiro é o primeiro passo para realizar os seus sonhos.

Mas a verdade é que não basta apenas guardar, ainda mais porque a inflação, infelizmente, é uma realidade.

Isso significa que para você aumentar seu patrimônio financeiro, é importante fazer o seu dinheiro render.

Mas calma! Não invista logo de cara todas as suas reservas financeiras em fundos agressivos.

É importante estudar sobre o mercado financeiro e as diferentes modalidades de investimentos. Há cursos e livros muito bons sobre o assunto.

Além disso, conversar com profissionais que entendem disso também é uma ótima forma de se tornar um especialista em juros e investimentos.

Publicidade

O melhor conteúdo de negócios e economia no Brasil, de graça para você.

Cadastre-se para ter acesso a este conteúdo, é totalmente de graça!

Ao se cadastrar, você concorda com o compartilhamento de seus dados com a Estoa, e com os Termos de Uso , incluindo o uso de cookies e o envio de comunicações