CDB: Conheça essa modalidade de investimento

Veja como ter segurança e rentabilidade no mesmo tipo de investimento, e veja também como ele, o CDB, funciona detalhadamente

Publicidade

Publicidade

Com o cenário de crescimento de novos investidores no Brasil, cada vez mais as modalidades de investimentos se tornam mais democráticas e acessíveis. Esse movimento tem se mostrado muito promissor principalmente para os jovens, que desde cedo pensam em guardar uma parte da sua renda para o futuro. Um deles é o CDB (Certificado de Depósito Bancário).

Dentre as possibilidades, a renda fixa é considerada uma das melhores opções do mercado para investidores iniciantes. Ela tem características que se assemelham à poupança em termos de riscos, porém com uma rentabilidade melhor. 

Publicidade

Por dentro do universo da renda fixa, há uma série de modalidades de investimentos, cada uma com uma característica que se diferenciam uma das outras. O ponto para saber qual é a melhor para você é analisar cada uma delas, saber quais são seus objetivos com o investimento e entender o seu perfil de investidor.

Dessa forma, você terá tudo para conquistar aquela renda extra que pode servir de emergência no futuro ou até mesmo conquistar o sonho da casa própria.

Publicidade

Uma das opções mais populares de investimento em renda fixa é o CDB.

Publicidade

Este tipo de investimento envolve uma promessa de pagamento futuro do valor investido, acrescido da taxa pactuada no momento da transação. 

Na prática, no CDB o investidor empresta um dinheiro ao banco com um prazo previamente acordado, que o utiliza para uma série de fins e devolve para o investidor o valor investido mais os juros que correu daquele dinheiro e é daí que vem a rentabilidade do investimento. 

Publicidade

Publicidade

CDB

O CDB foi regulamentado pelo artigo 30 da Lei Nº 4.728, de 14 de julho de 1965 (Lei do Mercado de Capitais). Entretanto os bancos só foram autorizados a emiti-los em 1966, através do Decreto-lei Nº 14, de 29 de julho de 1966.

Publicidade

Em sua definição, encontramos que o CDB é um título de crédito. Isso significa que a partir da sua emissão, é realizada uma promessa de pagamento futuro de um determinado valor com o acréscimo de uma rentabilidade convencionada. 

Essa ação é realizada entre o investidor e a instituição financeira, e no final das contas, o resultado dessa operação é vantajoso para os dois lados. 

Publicidade

Para o banco, esses recursos dão condições para que a instituição ofereça uma série de produtos bancários como crédito pessoal, cheque especial, capital de giro para empresas e outros produtos.

Já para o investidor também pode ser um bom negócio pois ele receberá o dinheiro investido mais os juros contratados na aquisição do título.

Uma das partes mais importantes do CDB, é a segurança em relação a autenticidade dos títulos emitidos, isso porque todo CDB, para ser válido, deve obrigatoriamente ser registrado na CETIP (Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos). Pois, só nessas condições seu título terá a garantia do Fundo Garantidor de Crédito – FGC.

OPERAÇÃO

Como os títulos de CDB são emitidos pelas instituições financeiras, primeiro é necessário escolher uma delas para poder investir. Vale lembrar, que os títulos vão variar de instituição para instituição. As variações vão se alterar nos termos de prazo, rentabilidade e valor. 

Além disso, o tamanho da instituição vai influenciar na qualidade dos títulos também. Isso se deve ao fato de que um banco de grande porte tem, por exemplo, maior facilidade em angariar fundos, diferentemente de um banco de pequeno porte. 

Apesar disso, é importante lembrar que uma instituição menor pode acarretar mais riscos ao investimento.

Escolhido o título mais adequado, é hora de efetivar compra. O próprio investidor pode fazer isso diretamente, sem precisar de nenhum intermediário. Depois disso é só esperar o prazo definido para resgate para poder retirar o montante investido mais o rendimento do CDB.

Na data de vencimento do título, o dinheiro cai diretamente na conta que o investidor tem na corretora. Então é creditado de volta o valor original mais rendimento do período estabelecido.

Lembrando que esse rendimento já é líquido, ou seja, o Imposto de Renda já foi descontado na fonte, então o que cair na conta já estará livre de impostos. Você não terá dor de cabeça para calcular o imposto.

TIPOS E CARACTERÍSTICAS

Assim como no Tesouro Direto, o Certificado de Depósito Bancário possui três categorias de classificação para a remuneração: CDB pré-fixado; CDB pós-fixado e CDB híbrido.

CDB pré-fixado

Nesta situação, a rentabilidade é conhecida desde o início da aplicação. O ponto positivo desta aquisição é que independentemente das oscilações de mercado ele vai receber o que já foi combinado anteriormente.

CDB pós-fixado

Este é o CDB mais popular do mercado. Sua principal característica é que a rentabilidade está associada a um percentual de taxas de referência: a Taxa Selic e o CDI. 

Como a porcentagem dessas taxas podem variar ao longo do tempo, a rentabilidade será conhecida apenas no momento do resgate da aplicação.

O ponto positivo é que quando a Taxa Selic está em alta, o rendimento da aplicação acompanhará o percentual.

CDB híbrido

Como o próprio nome já diz, a rentabilidade do CDB híbrido é determinada pela soma de uma taxa pré-fixada com uma taxa pós-fixada. Desse modo, a rentabilidade somente será conhecida no vencimento do título.

Uma parte da rentabilidade é estabelecida no momento da aplicação e a outra parte é atrelada a um índice econômico, como o IPCA. Por exemplo, o rendimento do título seria calculado da seguinte forma: IPCA + 5% ao ano.

VANTAGENS E DESVANTAGENS

Vantagens

  • Uma das principais dúvidas quando se está escolhendo um investimento é sobre a segurança na aplicação. Neste ponto, o CDB é muito positivo. O investimento em CDB possui garantia do FGC, então ele é um investimento tão seguro quanto a poupança.
  • O CBD também não possui taxas. Mesmo em casos de renda fixa, você pode encontrar aplicação com taxas, algo que não acontece nessa modalidade.
  • Caso aconteça algum imprevisto e você precise utilizar o dinheiro aplicado, fique tranquilo que isso é possível. A liquidez do CDB pode ser diária e além disso, a rentabilidade é superior à da poupança. 

Desvantagens

  • O imposto de renda pode ser considerado um dos maiores problemas do CDB. Isso porque a tributação do imposto de renda é decrescente em função do prazo de aplicação. Isso significa que quanto maior o prazo de aplicação, menor será o imposto pago.
  • Para investir em CDB, as instituições financeiras colocam um valor mínimo de aplicação. Dependendo do banco e do título de CDB o valor pode ser bastante elevado e inviabilizar o investimento. Dessa forma, o investidor terá que procurar outro título ou até mesmo outra modalidade de investimento.
  • Você lembra quando falamos sobre os riscos de se investir em CDB em instituições de pequeno porte? Pois é, o banco pode falir. Se o investidor comprar um CDB e o banco falir, o compromisso de pagamento não será honrado. Neste caso, o investidor terá que acionar o FGC para recuperar seu dinheiro.

COMO INVESTIR

Para investir em CDB é muito simples e essa também pode ser considerada uma grande vantagem deste título.

Uma das maneiras é abrindo uma conta em uma instituição financeira que emite títulos de CDB.  A outra é indiretamente, pois é feita através da plataforma de uma corretora da qual você tenha uma conta.

O ponto positivo da corretora de valores é que por ela você terá acesso a um leque muito maior de opções de investimento, pois terá ofertas de várias instituições ao mesmo tempo. Além disso, o investidor terá acesso a plataformas próprias para o investimento em ações ou fundos imobiliários.

Chegou a hora de você investir! Não perca tempo e ache já um bom título de CDB e aplique seu dinheiro.

Publicidade