Bem Inferior: Um termo para a redução de consumo

Entenda o porquê surgem procura menores para alguns produtos e serviços e como o bem inferior é explicado pela economia

Publicidade

Publicidade

Para definir economicamente o cenário de consumo, foi criado o bem normal e o bem inferior, os dois se contrapõem, enquanto em um acontece o aumento de demanda e de consumo, pelo aumento da renda, no outro ocorre a diminuição de demanda e de consumo de produtos baratos pelo aumento da renda, entenda mais sobre esse termo econômico. 

Ou seja, o ganho de mais dinheiro por consumidores causa uma mudança de gastos, em que de um lado tem uma oferta maior e do outro tem uma oferta menor, afinal o que define o quanto produzir de produto é a procura dele.

Publicidade

BEM INFERIOR

O bem inferior é a menor procura de consumo por algo que existe a condição de comprar algo melhor, nem que seja por um preço maior, ou seja, menos vendas para um setor ou marca de algum segmento. 

Publicidade

Pré-visualizar em nova aba

Publicidade

Por exemplo, quando existe uma procura grande para a compra de maquiagens da Chanel, Dior ou M.A.C e essa demanda acaba diminuindo em relação a marcas mais baratas, como Ruby Rose, Luisance e Tracta, acontece o bem inferior. 

Neste caso ocorre uma diminuição na demanda de produtos que são considerados inferiores pelo valor que têm e também pela qualidade, pois a renda dos consumidores passou a ser maior e é possível pagar por algo melhor.

Publicidade

Publicidade

Então essa troca de marcas, troca essa feita pelo comprador, tem por finalidade vender produtos semelhantes, mas que são oferecidos por marcas diferentes, com preços e qualidade diferente, acontece o Bem Inferior.

O bem inferior é muito comum e forte na compra de alimentos e de produtos melhores para o dia a dia ou que entregam mais conforto e melhor qualidade de vida, como a troca das carnes de segunda pelas carnes de primeira.

Publicidade

Na preferência de comprar um carro também, mesmo que ele dê despesas e seja mais caro que andar de transporte público, afinal é possível arcar com essas despesas e pagamento do carro, comprar um chuveiro de marca melhor, ou travesseiros, colchões e camas mais confortáveis.

Elevar a demanda desses produtos de melhor qualidade, significa então fazer parte do bem inferior, abandonando o consumo por produtos de menor qualidade. Os produtos de bem normal são considerados os de maior qualidade e usados constantemente, com uma demanda progressiva.

Publicidade

CRITÉRIOS PARA DEFINIR UM BEM INFERIOR

Vale lembrar que definir um o bem inferior em relação ao bem menor, implica a fins econômicos, um produto se torna mais caro, pois os custos, a mão de obra, maquinários, análises e estudos (no caso de cosmésticos, em que deve ter uma avaliação se o produto pode ser usado no corpo) tem custos caros, principalmente a matéria-prima usada.

O exemplo disso são os critérios que definem uma carne de primeira da carne de segunda.

Enquanto na primeira a oferta é de um produto mais macio, com mais praticidade na hora de cozinhar, com cortes nobres e menos gorduras, no segundo tem cortes mais grosseiros e que a carne é mais gordurosa, com mais nervos e por isso ela  é mais barata.

Isso não implica em uma carne ruim e que faz mal, inclusive existem diferentes formas de cozinhar que permitem uma receita saborosa com a carne de segunda, mas ainda assim a primeira opção quando se trata de uma renda maior é o consumo da carne de primeira.

O QUE ELEVA O BEM INFERIOR

Em momentos de crises e dificuldades econômicas em um país é comum que as vendas de produtos inferiores aumentem, pois a renda da maioria da população diminui, o desemprego pode ser um grande fator em períodos assim, por isso ocorre casos em que economizar é a prioridade.

Os gastos, que por mais que tragam um bem pessoal, de lazer e pode ser subjetivo de pessoa para pessoa, passam a ser consumidos futuramente, quando a renda aumenta e a condição de arcar com eles também sejam maiores, ou só é reduzida a quantidade de vezes que se consome.

Ou seja, se em momentos e cenários econômicos em que a renda de alguém ou de forma mais geral, da população é proporcional, por exemplo, uma pessoa irá ao salão de beleza toda a semana.

Quando o cenário muda e a renda cai, a quantidade de vezes de frequentar esse estabelecimento diminui para uma vez ao mês.

Publicidade