Ações Blue Chips: entenda como funcionam e como investir nessas ações

Ações blue chips é um termo utilizado para denominar as ações de companhias de grande porte

Publicidade

Publicidade

As Blue Chips são uma classe de empresas de capital aberto que possuem grande valor de mercado e que são líderes de mercado. Podemos dizer que “ações blue chips” é um termo utilizado para denominar as ações de companhias de grande porte, que normalmente possuem uma grande representatividade na Bolsa.

Devido a importância dessas empresas em suas respectivas bolsas, é fundamental entender o que é blue chips e quais as suas principais características.

Publicidade


Como funcionam as Blues Chips?

Na busca por investimentos mais seguros na renda variável, investidores costumam se interessar pelas Blue Chips. Isso porque essas empresas são, geralmente, mais consolidadas no mercado.

Publicidade

Os papéis dessas empresas são caracterizados pela alta liquidez. Ou seja, pela grande facilidade de realizar negócios de compra e de venda de suas ações na Bolsa.

Publicidade

Além disso, normalmente o termo blue chip é muito usado para denominar empresas que muitos acreditam ser seguras como investimento. Isso porque, na maioria das vezes, esses papéis representam companhias líderes incontestes em seus setores.

Qual o valor de mercado de uma blue chip?

A B3, não estipula um valor de mercado específico para esse tipo de ações, mas pode-se verificar quais são as ações observando as empresas com maior valor de mercado.

Publicidade

Publicidade

Por exemplo: no caso do Brasil, as maiores companhias listadas são grandes bancos e empresas de commodities.

Além disso, pode ser que o tamanho de mercado que uma empresa precisa ter para ser considerada uma blue chip possa variar de país para país.

Publicidade

As blue chips americanas, por outro lado, são gigantes bilionárias como Amazon, Apple, Google, entre outras. A escala no Brasil é menor e, portanto, empresas menores já seriam consideradas blue chips aqui, como Petrobrás e Vale.

É possível investir também em blue chips americanas através de fundos de investimentos no exterior ou ETFs.

Publicidade

Como funcionam os dividendos das Blue Chips?

Os dividendos das blue chips costumam ser maiores do que o de empresas que estão em fase de crescimento ainda.

Devido essas empresas já possuírem um negócio bem estabelecido e, portanto, não precisam reinvestir tanto dinheiro em novos projetos para continuar crescendo.

Portanto, o investidor que busca dividendos como renda passiva pode achar muito atraente esse tipo de ações.

Contudo, vale lembrar que essas empresas não distribuem o seu lucro apenas através de dividendos: elas podem fazer a recompra de ações, fazendo com que seus investidores sejam donos de uma maior parte da empresa. 

Quais são as oito Blue Chips brasileiras?

As blue chips brasileiras são as maiores empresas da bolsa, e são representadas pelos setores de commodities, bancos, alimentação e energia.

1. Petrobras

Em primeiro lugar, a Petrobras é uma das maiores companhias de petróleo do mundo e passou por um grande turn-around a partir de 2015. As ações da Petrobras possuem ticker de negociação é PETR4.

2. Vale

A Vale é a maior mineradora do mundo e possui o ticker de negociação VALE3. Antes uma estatal, ela foi privatizada em 1997.

3. Ambev

A Ambev é a maior cervejaria do mundo, sendo dona de marcas como Brahma, Antarctica e Budweiser. Ela também produz outros tipos de bebidas. Seu código de negociação é ABEV3.

4. Itaú

O Itaú é o maior banco da América Latina, possuindo agências em todo o Brasil – além de ser o banco com maior rentabilidade do mundo. Seu código de negociação é ITUB4.

5. Bradesco

O Bradesco é outro banco muito grande localizado no Brasil. Sua linha de seguros é uma das maiores do país. Seu código de negociação é o BBDC4.

6. Banco do Brasil

O Banco do Brasil é um banco federal que, além de competir diretamente com seus pares privados, se destaca em várias linhas de serviço, como o de crédito, por exemplo. Seu código de negociação é BBAS3.

7. B3

De fato: a própria empresa da bolsa de valores brasileira, a B3, é uma das maiores empresas do país. Seu ticker de negociação é B3SA3. 

8. Eletrobrás

Por fim, é possível citar a Eletrobrás, a maior companhia de energia elétrica do Brasil. Ela foi privatizada em 2022 e possui o ticker ELET3.

Ações Blue Chips: entenda como funcionam e como investir nessas ações
Um dos aspectos primordiais para uma companhia ser considerada Blue Chip é o seu valor de mercado /Foto: Reprodução

Principais características das Blue Chips

1 – Valor de mercado elevado

Um dos aspectos primordiais para uma companhia ser considerada Blue Chip é o seu valor de mercado. Afinal, será esse valor que determinará se uma empresa é grande, ou não.

E para encontrar o valor de mercado de uma companhia, é preciso multiplicar o preço de sua ação pelo número de ações totais. Por exemplo:

  • Preço da ação: R$: 10,00;
  • Número de ações: R$: 10.000,000;
  • Valor de mercado: 10 x 10.000.000 = 100.000.000,00.

Como pode ser visto, nesse exemplo, a empresa possui um valor de mercado de 100 milhões, o que é bastante alto. Essa é, portanto, uma indicação de que a companhia pode ser uma Blue Chip negociada na Bolsa.


2 – Alto nível de governança 

E esse tipo de governança é de fundamental importância não só para garantir a segurança e proteção dos minoritários, mas também para cobrir as decisões da empresa. Por exemplo, é importante para:

  • Evitar abusos de poder;
  • Vedar eventuais erros estratégicos;
  • Evitar a ocorrência de fraudes, por exemplo contábeis.

Os níveis de governança, do maior para o menor, são:

  • Novo Mercado;
  • Nível 2;
  • Nível 1;
  • Ibovespa Mais;
  • Tradicional.

Normalmente, as empresas Blue Chips estão posicionadas nos maiores níveis de governança. E, por isso, garantem maior segurança para os investidores minoritários.

3 – Elevado payout 

Outra importante característica das Blue Chips é o elevado payout que elas costumam ter. Por isso, esse tipo de empresa acaba possuindo, também, uma farta distribuição de dividendos.

Isso ocorre porque essas empresas já são muito grandes e consolidadas no mercado.

4 – Alta liquidez

A boa liquidez dos papéis é, sem dúvida, um requisito para a empresa ser considerada Blue Chip. Nesse sentido, é preciso que o volume de negociação da ação seja suficientemente alto para que pequenos, médios e grandes investidores possam comprar e vender suas ações sem dificuldades.

5 – Crescimento consistente dos lucros

Outra característica que as Blue Chips normalmente possuem é o crescimento consistente dos lucros. Afinal, para que a empresa obtenha um valor de mercado alto foi preciso acumular lucro ao longo do tempo.

Vale a pena investir em Blue Chips?

Não há uma resposta definida sobre isso. Afinal, existem diversos aspectos que devem ser analisados antes de fazer o investimento em uma ação. Além disso, pode ser que determinada ação de empresa faça sentido para alguns investidores, e para outros não.

Por exemplo, investidores mais velhos e que precisam de mais estabilidade patrimonial podem preferir o investimento em empresas como a Ambev. Afinal, esta é uma empresa extremamente eficiente, estável e que está inserida em um mercado bastante perene.

Por outro lado, investidores mais novos podem preferir se afastar desse tipo de ação. Isso porque eles possuem maior espaço de tempo para investir, podendo aceitar, também, mais volatilidade patrimonial e mais risco. Isto como forma de buscar maiores retornos financeiros.

Quais aspectos analisar em uma ação? 

Depois de definir seu perfil de investidor e de saber quais seus objetivos, o investidor deve partir para uma análise individual das empresas. Assim, será possível definir quais ações fazem sentido ter em uma carteira de investimento. 

De maneira geral, alguns dos aspectos que devem ser levados em consideração na hora de analisar uma ação da bolsa são:

  • Valuation;
  • Riscos específicos;
  • Nível de governança;
  • Nível de endividamento;
  • Vantagens competitivas;
  • Perspectiva de crescimento.

O Valuation, primeiro ponto citado, é um dos aspectos mais importantes nessa análise. Afinal, ele irá ajudar a determinar se a ação de uma empresa está atrativa em termos de preço. Em outras palavras, irá mostrar se uma ação está “barata”.

Após analisar os aspectos citados, o investidor poderá avaliar se determinada ação, é ou não, um bom investimento para incluir em sua carteira.

Publicidade