Acionista Majoritário: Saiba o que esse termo significa

Neste artigo você entenderá o conceito desse termo e a sua importância

Publicidade

Publicidade

Um acionista majoritário, em seu sentido literal, é aquele que possui, no mínimo, mais da metade das ações em circulação com direito a voto de uma empresa.

Na maioria das vezes são sócios fundadores ou grandes investidores, é aquele que detém uma imensa quantidade de ações ordinárias, o que lhe permite gerenciar e administrar, de alguma maneira, a corporação na qual é sócio.

Fatores relevantes

Publicidade

É de extrema importância que um investidor conheça a identidade do acionista antes de decidir investir em um empreendimento na qual deseja se associar, isso fará com que você tenha ao menos uma noção de como funciona aquele negócio.

A associação que será realizada poderá contribuir diretamente tanto para o seu sucesso, quanto para o fracasso. Portanto, enquanto investidor, procure sempre por acionistas majoritários respeitosos e de confiança.

Publicidade


Publicidade

Entenda a Definição 

Em muitas vezes, o acionista maioritário é o fundador da empresa, mas é muito comum que, no caso de empresas mais antigas no mercado, que os majoritários sejam os descendentes do fundador.

Como ficou claro ao longo do artigo, o sócio majoritário possui poderes para fazer alterações na estrutura da empresa, bem como para interferir na forma como ela está sendo administrada. Contudo, isso não quer dizer que esse indivíduo pode abusar da sua posição de maior poder sem sofrer consequências.

Publicidade

Publicidade

É importante mencionar que, em empresas de capital aberto, ou seja, aquelas que possuem as suas ações negociadas na bolsa de valores, pode ser comum que essa classe de investidores tenha uma grande influência nas operações comerciais e na direção estratégica da empresa.

Acionista majoritário é o mesmo que Acionista Controlador ?

É preciso esclarecer que existem casos onde o acionista majoritário não é necessariamente o controlador, este portanto possui controle sobre as decisões tomadas pela companhia.

Publicidade

Portanto, o acionista controlador é aquele que tem a maior influência na tomada de decisões da empresa na qual ele investe. Pode ser uma pessoa física ou jurídica, ou ainda um grupo de pessoas que detém a maioria dos votos numa assembleia, podendo eleger a maioria dos administradores da organização.

Logo, em muitas vezes o majoritário pode ser, também, o controlador da companhia, mas existem casos em que isso não ocorre.

Publicidade

Imagem ilustrativa/Foto: reprodução

Diferenças entre eles

Contudo, é interessante destacar, que os majoritários, em muitos casos, diferem na maneira com a qual a empresa é gerenciada, visto que, enquanto alguns continuam a estar fortemente envolvidos nas operações diárias da empresa, desenvolvido melhorias constantes para o desenvolvimento dela, é também normal que outros possam vir a preferir adotar uma abordagem apenas de investimento e deixar, assim, o gerenciamento da empresa para os executivos e gerente.

Sendo assim, os acionistas majoritários que, por qualquer que seja o motivo, desejarem sair de seus negócios e/ou diluir sua posição, podem vender suas posições acionárias para empresas do mesmo segmento ou para algum Private Equity, com o objetivo de obter um bom preço para sua participação.


Portanto, considera-se importante ao investidor realizar de maneira antecipada, uma pesquisa se a empresa em questão apresenta o recurso conhecido como Tag Along, que nada mais é que um mecanismo que serve de “proteção” para os minoritários no caso de venda do controle da empresa.

Como pudemos constatar, nem sempre quem possui a maior quantidade de ações sob sua custódia é, de fato, o controlador da companhia.

Mesmo assim, é sempre importante que os investidores que desejem se associarem a empreendimentos com ações listadas na bolsa de valores, exercitem o interesse em se conhecer, de antemão, quem são os acionistas majoritários do negócio, de modo que, assim, surpresas desagradáveis possam ser evitadas no âmbito de suas aplicações financeiras.

Publicidade